Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sábado, 25 março de 2017

COMENTÁRIO DA SEMANA 19

Sou originário da Tenda Espírita São Sebastião onde iniciei minha caminhada como médium da Umbanda sob a orientação do Pai de Santo Edmundo Rodrigues Ferro e sua esposa Estelinha de Oxum.

Soube agora que o Terreiro reabriu suas atividades sob o comando do Pai de Santo Hector Armstrong auxiliado por sua esposa Paula Armstrong, com giras todos os sábados com inicio as !8:oo e término as 22:00 hs.

O Pai de Santo Hector foi feito no Candomblé e na Umbanda e na Tenda do Pai Ferro irá tocar apenas a Umbanda conforme acordo com da. Estelinha de Oxum, aliás que será a grande fiscal dos trabalhos que se reiniciaram agora. E ela, posso garantir, é linha dura...

Segue alguns dados passados pelo Pai Hector, inclusive adiantando a filosofia de trabalho que adotou na famosa Tenda da Cruz do Pilarzinho:

Histórico:
Comecei  na Umbanda de raíz Cabinda, bastante “africanizada”. Meus guias, foram todos cruzados, confirmados e coroados seguindo os rituais da nossa raiz. Fui feito no Candomblé de Ketu. ”(Na minha casa, onde originou minha formação, se tocavam Umbanda e Candomblé, porém em dias e horários distintos). Fui iniciado para Oxalá (Osalufón). Minha coroa é de Oxalá com Yemanjá, Ogun no Adjuntó.

Os guias/entidades que trabalham comigo:
Caboclo: Urubatão da Guia: (Guia Chefe da Gira).
Preto Velho: Pai Serapião.
Exús: Sr. Tranca ruas das Almas (chefia a esquerda) e Seu 7 encruzilhadas.
Cigano: Yago.
**Todas as entidades do Pai Ferro e Mãe Stella, são saudadas na abertura das giras como era no princípio.

Sobre nossos princípios e valores:
Por princípios etimológicos, e por serem práticas alheias à Umbanda: Não fazemos sacrifícios de animais, trabalhos maléficos, mesmo que beneficie outrem (amarrações, vinganças, etc). Fé, amor ao próximo e caridade, são nossa missão.

Do uso da Tenda e trabalhos:
A Tenda Espírita São Sebastião nos foi cedida por seus herdeiros naturais, pelo Sr. Carlos Ferro e Dna. Stellinha, que apenas pediram  para honrar e elevar o nome da tenda. Decidimos adotar o ritual da casa, por questão de respeito, a sua memória e também orientação dos nossos guias espirituais.

Pois a casa não é nossa e devemos respeitá-la. As cadeiras e demais instrumentos que eram utilizadas pelo Sr. Edmundo Ferro e suas entidades estão preservadas por nossa decisão, também demonstrando nosso respeito. Apenas o pó impregnado na casa ainda é um problema... estamos limpando aos poucos... sem sobrecarregar nenhum médium ou voluntário. Os trabalhos são realizados aos Sábados das 18:00 as 22:00h, dia em que nos foi concedido. Nos demais dias permanece fechada.

Do Grupo: 
O nosso grupo é formado por pessoas de diferentes origens religiosas, atualmente, fazemos encontros antes dos trabalhos para que possamos equalizar os conhecimentos.

Para fazer parte da gira:
Não temos a postura antiética de angariar médiuns, pois temos como premissa o respeito às demais casas religiosas e ao livre arbítrio dos médiuns, além de ser uma prática alheia a Umbanda. As pessoas que entraram na gira entraram porque gostam do nosso trabalho e se sentem bem. Aos que se desligaram de outras casas, não admitimos que as desprezem ou pronunciem comentários pejorativos das mesmas ou dos seus respectivos dirigentes. Há também muitas pessoas que ajudam a casa e admiram os trabalhos, porém optaram por não adentrar na corrente mediúnica, os quais consideramos amigos da casa.


Particularmente estou muito satisfeito que a Tenda Espírita São Sebastião tenha dado continuidade aos seus trabalhos e desde já desejo que o casal Hector e Paula tenham toda determinação pessoal e inspiração espiritual em sua difícil e arrojada missão. E quem ganha é nossa comunidade que terá mais uma casa de Umbanda trabalhando com em favor da nossa religião brasileira.

Pai Fernando Guimarães


   
Categoria: Pai Fernando .