Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 21 julho de 2017

Jornal TPM 3º Edição

Passamos por dias cinzas. Curitiba, além de fria, deixa escondido o céu de inverno tão lindo, tão grande e que nos fascina. Os dias passam se arrastando e tenho uma necessidade grande de informar as coisas que aprendi nesta nossa linda Umbanda.

A Umbanda me ensinou que temos que ser positivos, que temos que nos agarrar no menor fio de alegria para irradiar boas energias.

Ensinou-me que um dia vem depois do outro e que não adianta atropelar nada nem ninguém, pois os solavancos são grandes.

Mostrou-me que, assim como uma corrente, cada pessoa precisa da outra para ser forte. Cada elo desta corrente é diferente do outro, mas juntos são uma força única.

Umbanda ensina, educa, forma pessoas melhores. Umbanda nos une, nos dá caminho, nos fortalece
em cada palavra de uma entidade.

Foi provado, por meio de pesquisas, que onde tem informação a Umbanda é mais aceita, o preconceito diminui e mais pessoas conhecem as mensagens dos espíritos desta doutrina.

Por meio deste jornal, junto com esta equipe de jornaleiros - como diz a Carol Lipca -, a gente
traz mais e mais informações sobre nossa religião para que, um dia, a gente não precise mais explicar
que não fazemos o mal, que não fazemos sacrifícios de animais e que nunca, nunca mesmo, fazemos
amarrações. Espero, do fundo do meu coração, que este tempo mude e que, assim como as nuvens
cinzas destes dias, esses juízos pré-concebidos da minha amada religião sejam apenas uns dias ruins, passados. E quando bem informados, estrelados!

Boa leitura!
Saravá!
Lucilia Guimarães

Bandeira da Amizade