Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, quinta-feira, 24 agosto de 2017

O Trabalho de Mata 3

Sempre quando saio do Terreiro Pai Maneco sinto uma sensação de paz e de orgulho de estar na Umbanda; fazer parte da corrente e poder colaborar de alguma maneira, seja camboneando, seja na vibração ou incorporando...observando a organização da hierarquia, a dedicação e comprometimento com o bem: “o bem sem olhar a quem”, formando uma corrente que encanta e intensifica a intenção de fazer acontecer uma gira onde todos tem a oportunidade para cumprir suas missões.
Numas das giras de desenvolvimento, quando o Caco nos fez refletir sobre o significado de caridade, conduzindo o questionamento com sutileza e sabedoria, deixou claro a importância da doação de tempo, da entrega, do comprometimento dentro e fora do terreiro, da constância da fé, fé em nossa missão e fé no outro.
Considerando a minha vivência e aprendizado constante na Umbanda, posso afirmar que o encaminhamento da gira de mata proporcionou um momento único às boas energias presentes na natureza, nos conectando com o pai de cabeça. Tudo se deve a maneira como foi conduzida e previamente planejada, acredito que para todos os médiuns foi uma lição preciosa.
No meu ponto de vista, a caridade é uma palavra que pode definir o sentido da gira de mata (e de todas as giras), pois ela revela a dedicação, a entrega, o desprendimento do estado espiritual e corporal, algo que transcende a favor do bem, de um novo olhar diante da vida , da evolução constante.
Agradeço ao Terreiro Pai Maneco a oportunidade do aprendizado e de procurar ser uma pessoa melhor.

Axé
Rosiana Roda
Gira de Segunda-Feira

 

Categoria: Espaço do Médium.

Bandeira da Amizade