Homenagem ao Pai Beco de Oxóssi

Boa noite Pai Béco, boa noite a todos.

Pai Béco, o senhor sabe por que estamos aqui hoje? Não, não responda. Eu vou lhe contar. Estamos aqui para homenageá-lo. Hoje é um dia especial. Estamos aqui para homenageá-lo. Sabe porque: pelos seus 16 anos como Pai de Santo.

Estamos aqui para contar um pouco da sua caminhada na Umbanda e agradecer-lhe pela pessoa que o senhor é.

 

De 1988 a 27/05/2002 – foi uma longa caminhada até o senhor ser cruzado Pai de Santo. Quatorze ( 14) anos se passaram.

De 2002 até hoje, 2018, são mais 16 anos.  Total de 30 anos de Umbanda. Para quem não queria ser umbandista, a sua caminhada foi conduzida pelas energias dos Orixás e pelas mãos dos espíritos de forma brilhante. Muito abençoado. Parabéns Pai Béco, muita saúde e felicidades. Que possamos estar todos juntos por muitos anos.

Antes de começar a falar um pouco sobre a caminhada do Pai Béco na umbanda eu preciso falar que o Pai Beco conta muitas histórias, ou melhor, ele é um contador de Histórias e dos bons.

-Vou mencionar só 3 ou 4 porque o nosso tempo é curto. E durante essa retrospectiva, que na verdade faz parte desta homenagem que hoje lhe é prestada vocês irão entender melhor tais histórias.

01 -Quando criança tinha medo de espíritos. Foi para o Kardecismo e em seguida para o cursilho na Igreja católica, mas também se afastou.

02 – Queria fazer parte da fanfarra do colégio e nunca conseguiu

03 – Queria colocar dente de ouro e fazer uma tatuagem

04 – Eu só queria ser Ogan, e, nem queria ser umbandista.

 

1988, O Pai Béco foi assistir a última gira do Pai Fernando de Ogum (seu irmão) no Terreiro do Pai Edmundo Ferro. O Pai Béco disse assim: Era a última gira do Fernando lá,  para não deixar o meu irmão sozinho fui com ele para o Terreiro, queria ser Ogan, eu nem queria ser umbandista.

Meados de 1988 –  O TPM funcionava num espaço lá na Faculdade Espirita.

1993/95 – O Pai Pequeno Geraldo de Oxóssi junto como Pai Béco que na época não era Pai de Santo, iniciam os trabalhos de 5ª feira, no começo não era trabalho de cura tinha outra finalidade. Só depois passou a ser um trabalho de cura. Logo o Pai Béco fica no comando dos trabalhos. Pessoal o espaço era uma sala de aula de bom tamanho, os consulentes começavam a chegar entre 15/16 horas para pegar senha, para consultar com os médicos. A gira começavam as 20 horas. Antes de começarem os trabalhos o movimento era de organização do espaço para o início dos trabalhos. Os bancos eram colocados em pares cobertos com lençol branco para servirem de leitos, cadeiras e tocos. Também era colocada uma mesa pequena, com toalha branca, com velas azuis e rosa, e os doces para os erês que também vinham trabalhar. Era muita gente naquele espaço, dentro e fora do Terreiro. (Muito parecido com o que acontece aqui hoje).

-Pai Béco o sr. lembra de algumas conversas com os médicos?

Ex. Um médico falando do próprio desencarne, outro como era ser médico na época das pestes ou como é ser médico no tempo da guerra, etc……

Naquela época, até por inexperiência nossa os médicos chegavam e se identificavam, falando os seus nomes. Depois de algum tempo foi pedido para que não falassem os seus nomes. Então, eles chegavam cumprimentavam o Pai Béco e perguntavam como você quer que eu me chame? Ex. o dr. José Carlos, chegou e perguntou como você acha que eu posso me chamar? Só me escolha um nome bonito.

1999 – O TPM, vem para cá. Para a sede própria – A gira de 5ª feira do Pai Béco, continua com seu trabalho com muito mais leitos e mais médiuns. Tem o mesmo formato, os erês continuam vindo trabalhar e até ganham uma gira.

Mas se o Pai Beco ainda não era Pai de Santo, como assim, assumiu a gira, Calma: Ele já era Pai Pequeno podia tocar uma gira. O problema é que ainda não incorporava.  2 médiuns de 2ª feira, O  Eder de Oxalá na época capitão, hoje Pai de Santo incorporava o seu Pena Branca que riscava o ponto e firmava a gira e a Mãe Ritinha de Oxum também capitã de 2ª feira agora Mãe de Santo incorporada com o Caboclo Guará também firmava a gira. Uma ou duas vezes o Robson de Oxóssi tocou a gira. Muitas coisas aconteceram e lá estava o Pai Béco no comando.

Pai Béco, eu tenho algumas anotações referentes aos números de consultas por gira e por médiuns:

*Nos meses 06 a 08/98- foram, 890 consultas.

*O recorde de atendimento numa gira de 5ª feira nos leitos foi de 220 consultas. ( Aqui na sede própria).

*O tempo passa, vocês lembram que o Pai Béco nem queria ser umbandista, só Ogan.

* Ele também falava: Já disse para o Fernando:  só concordo ser cruzado Pai de Santo quando incorporar, senão do que adianta. Esse dia chegou em:

2002/27/05 – 2ª Feira – Pai Béco é cruzado Pai de Santo pelo seu Akuan –

O Caboclo Pena Branca, seu pai de cabeça toma conta, ai ficou fácil vem os Caboclos Beira Mar e o Caboclo 7 Pedreira e o seu Veludo. O Pai Miquimba vem algum tempo depois. Nas linhas neutras o seu Zé Pelintra, o boiadeiro seu Manoel o Ferrador, Marinheiro Capitão, (com essa entidade a história é antiga) Cigano Viki, e um médico.  Num trabalho de mata vem o caboclo Água Clara. E mais recentemente o Preto Velho Pai Gregório. (Essa entidade eu não conheço. Talvez eu fique hoje na gira para vê-lo chegar).

A gira de 5ª feira, começa a passar por transformações, começam as giras normais do Terreiro, a Ritinha e o Eder ainda vem por um bom período, até que numa gira de Preto Velho o Pai Beco e a Ritinha trabalhando com a Vovó Catarina, comunicam que a partir daquela data não teríamos mais as giras de erês e que eles só viriam nas giras de preto velho quando chamados.

*20/06/2002 – O Pai Béco faz o primeiro cruzamento de capitães: eu, Eli de Xangô, Ana Carolina de Ogum, Anderson de Iemanjá e a Gilda de Iemanjá (madrinha do terreiro). O Léo já era capitão de 2ª feira, mas trabalhava na 5ª feira também.

Na 5ª feira, no final do cruzamento dos capitães o Pai Béco diz: Preparem seus amalás para domingo, eu vou na chácara do Fernando entregar os meus amalás de Pai de Santo e vocês vão comigo entregar o de vocês; Fomos, eu(Eli) a Ana Carolina e o Anderson.

1º/08/2002 – Data do primeiro amaci com 23 médiuns.

Muitos trabalhos maravilhosos, muitos trabalhos pesados, muitas coisas aconteceram. Enfim, fazem parte dos trabalhos da Umbanda e Quimbanda. E das linhas neutras também.

Vimos espíritos muito nervosos/brabos chegarem no Terreiro, querendo falar alto, fazer esparramos, mas lá estava o Pai Béco incorporado resolvendo do seu jeito muito tranquilo, porém muito firme.

Muitas coisas acontecem.

2004/2005– Consulente surtou.  – Numa noite um médium levou um amigo que não estava bem e marca uma consulta com o seu Pena Branca. O Pai Béco com o Caboclo Pena Branca  estava atendendo, eu Eli, estava perto cuidando e chamei mais alguns médiuns homens para cuidarem do Pai Béco. Nessa noite o Eder estava lá e de repente o consulente surtou e dirigiu um soco em direção ao Pai Beco, que se esquiva e o soco atinge o Eder. Foi uma noite difícil, o consulente era lutador de box. Foi contido por um médium que também praticava lutas marciais. Foi chamada a ECO, o médico aplicou uma injeção no moço e foi embora dizendo que ele só acordaria no outro dia pela manhã. ”  Lembra disso Pai Béco”, logo que a ECO saiu foi chamada novamente pois o moço já havia despertado, ele foi contido e nova injeção foi aplicada. Chamamos a mãe dele, a por indicação do médico da ECO foi chamada a polícia. O consulente foi internado.

Nos trabalhos de leito, vimos trabalhos com médiuns e consulentes doando ectoplasma que eram usados nos atendimentos.

Nesse período o Pai Beco, decide cruzar seu pai e sua mãe pequenos.

2004 – O Léo é cruzado Pai Pequeno

2005/18/05 –Eu Eli sou cruzada Mãe Pequena.

Os trabalhos seguem….

2008 – O Léo é cruzado Pai de Santo e em seguida assume a gira de 4ª feira a noite, no lugar do Pai Miguel que saiu do TPM.

2008 – Marinheiro Capitão – Incorporou no Pai Béco e desvendou a o caso do dente de ouro e da tatuagem. Contou que acompanha o Pai Béco desde criança e que era ele quem queria o dente de ouro e a tatuagem de uma ancora.

30/04/2009– Eu, Eli sou cruzada Mãe de Santo. O Pai Fernando me dá um trabalho que inicialmente era na 2ª feira e mais tarde muda para 3ª feira.

Mesmo sendo Pai e Mãe de Santo, fazendo os nossos trabalhos em outras noites eu Eli e o Léo continuamos trabalhando na 5ª feira juntos com o Pai Béco.

02/2011 – O Pai Béco inicia a Gira de 4ªa feira `a tarde, com início às 14:30 horas, para suprir as necessidades das pessoas que não podiam vir à noite.  Lembra Pai Béco, como o Pai Fernando comunicou a abertura dessa gira e quem ia comandá-la. E quem estava com o senhor. Eu, Eli e a Denise de Oxóssi, hoje sua Mãe Pequena, 4 médiuns na corrente e mais ou menos 40 pessoas na assistência.

03/2011 – Gira de 5ª feira – Gira de Preto Velho, quase no final da Gira Pai Béco incorpora o erê Tião que derruba o Pai Beco no chão, vai para trás da cadeira vermelha, vou ver o que está acontecendo. O Tião diz: eu quero um cigarro, um café preto e que você faça o meu ponto. Uau, como assim, então pergunto o que você quer no seu ponto. Ele responde: Maneco, café e boné.

05/2011 -Giras Neutras – são canceladas no TPM, com isso estão suspensas as giras de cura.

Quinta Feira – Passa a ter só as giras de Umbanda, Quimbanda e neutras. O Pai Béco é só alegria, era exatamente o ele queria fazer. Fazer umbanda. Tocar atabaques.

Vocês lembram da história que ele contava. Não sei se ainda conta. “Que queria tocar na fanfarra do colégio e nunca conseguiu. Que nem queria ser umbandista. Pai Béco, hoje isso não tem mais importância.

Nós queremos dizer que pena: O Colégio perdeu.

O senhor é umbandista sim, Pai de Santo, Ogan e samba. O senhor é o que o senhor quiser. Não só toca Atabaques como qualquer outro instrumento que estiver na engoma e ainda canta.

A Umbanda ganhou, o TPM ganhou, o senhor ganhou e nós todos ganhamos.

08/2011- O Pai Béco deixa a gira de 4ª feira à tarde. Eu assumo. Mas o mês era de Amaci. Pedi para o pai Béco vir, ele nem podia ter vindo, pois tinha feito um procedimento médico. Eu disse Pai Béco, os médiuns que aqui estão escolheram o senhor como Pai de Santo deles, não é justo que o senhor não venha. Insisti tanto, depois meio que me arrependi, o Pai Beco precisava repousar, e, mesmo assim ele veio.  O Caboclo Pedra Roxa chegou, pediu 2 pembas brancas, deu uma para o Pai Béco e disse: Você cruza e eu lavo a cabeça deles. Foi lindo. No final o Pai Beco disse para os médiuns: a Eli é a Mãe de Santo de vocês e eu sou o Avô. Esse gesto só poderia vir do Pai Béco.

11/2011 – O Gustavo de Oxóssi é cruzado Pai de Santo. Assume a gira de 5ª feira com o Pai Beco.

Em 11/2011 –Por determinação do Pai Fernando de Ogum eu Mãe Eli de Xangô e o    Pai Léo de Oxóssi deixamos a Gira de 5ª feira. Ficamos com o Pai Béco até o dia do cruzamento do seu filho Pai Gustavo de Oxóssi.

09/04/2012 – 2ª feira – O Caboclo Akuan, comunicou que em 30 dias a partir desta data as giras neutras voltarão a fazer parte do calendário/agenda do Terreiro, mas que o seu João Boiadeiro é quem dará as normas.

2016 – O Pai Béco reabre uma gira de leito, com Gira de 15 em 15 dias, na 6ª feira a noite.

10/04/2017 – O Pai Léo se desliga do TPM, para abrir a sua casa e o Pai Béco assume a gira de 4ª feira a noite.

11/04/2017 – O Pai Béco me liga comunicando a saída do Léo do TPM, e que 3 gira ficam demais para ele, que já falou com a Mãe Lucília de Iemanjá e me oferece a Gira de Leito.

14/04/2017 – 6ª feira Santa/Paixão –  O Pai Béco marcou a gira de leito no salão principal, para fazer a transição da Gira.

Em meados de 2017 o Pai Béco se desliga da Gira de 5ª feira e passa a dirigir a Gira de 4ªa feira só a noite.

Pai Béco, o que foi apresentado aqui é muito pouco diante de 30 anos como Umbandista, sendo que 16 anos são como Pai de Santo.

ET.- Não estamos contando o tempo antes de 1988 quando os trabalhos aconteciam na casa da Gilda.

Mas eu posso falar um pouco do que aprendi e observei a respeito do Pai Béco e dos seus Trabalhos.

O Pai Béco é uma pessoa muito generosa, paciente, gosta de uma boa conversa, porém, é muito observador e muito exigente.

Essas simpatia, a generosidade e a alegria as vezes são confundidas por algumas pessoas até nas horas dos trabalhos que o Pai Beco faz principalmente quando trabalha com o Seu Zé Pelintra, que chega cantando e sambando… Ex. uma noite de 5ª feira o Pai Béco ficou sabendo que um médium da gira havia agredido a esposa ele ficou muito brabo e disse depois eu resolvo. Nessa noite na 2ª parte o seu Zé Pelintra chegou como sempre cantando e sambando foi até o médium e disse: vem cá rapaz, vem sambar comigo. Você se acha malando eu quero ver se você é bom. O rapaz veio todo animado sambar com o seu Zé Pelintra, mas logo pediu para parar. Foi a hora que o seu Zé o chamou para uma conversa no toco. Foi mais o menos assim: Escute aqui, você não metido a malandro daqueles que só batem em mulher…….. Malandro bom respeita as mulheres e não fica falando que é malandro…. a partir de agora se prepare eu vou te acompanhar e qualquer besteira que você fizer eu vou saber…..

Alguns médiuns sem saber do que se tratava também queriam ir sambar com o seu Zé.

Para encerrar eu quero falar um pouco de como é trabalhar com Pai Beco.

Trabalhar com o Pai Béco é muito fácil. Basta conhecê-lo para perceber que ele é uma pessoa muito tranquila, organizada, generosa, paciente, atento a tudo que acontece ao seu redor. Além do que é muito exigente como todos e as vezes perde a paciência e quando isso acontece… Gosta de uma boa conversa, mas não tolera e nem tem paciência para conversa ruim ou confusões. Não gosta de criar constrangimento para os médiuns durante as giras. Não expõem ninguém, mas também não deixa de resolver os problemas.  Mesmo diante de trabalhos difíceis ele mantém a tranquilidade. Ouve os consulentes no toco e à medida que vão falando dos problemas as entidades já estão trabalhando. Ex. O Caboclo Pena Branca e seus curumins, o Marinheiro Capitão com as suas cordas e todas as entidades com suas características especificas.

-Pai Béco, não sabemos se o senhor já avaliou a sua alegria em estar no TPM.  Começar o seu trabalho junto e com o apoio da sua família. Primeiro com o seu Irmão Pai Fernando de Ogum, da sua esposa Suzana e dos filhos que vieram chegando um a um.  Hoje todos os seus filhos são umbandistas e estão juntos como o senhor. Hoje o Pai Léo não pode estar aqui porque saiu daqui para abrir a sua própria casa e está tocando a Gira lá. O Pai Gustavo de Oxóssi, o Pai Pequeno Lolo e o Ricardo. E também a Mão Lucília de Iemanjá, a Mãe Pequena Camila de Iemanjá, todos estão aqui.

Pai Béco, temos certeza que o senhor tem muitos motivos para ser feliz e podemos imaginar quanta força e energia o senhor recebe desta casa do Pai Maneco, deste congá de Akuan e dos Caboclo Sete Ponteiras do Mar, dos Orixás das entidades e principalmente da sua família. É uma força que nunca vai faltar, mas se acaso o senhor precisar todos nós estaremos juntos seremos a sua força.

Pai Béco felicidades. Obrigada por você existir. Nós queremos lhe fazer uma declaração de amos.

Pai Béco, nós amamos você.

E.T.- Essa homenagem aconteceu por iniciativa da Mãe Pequena Denise de Oxóssi, que mobilizou as pessoas para que isso acontecesse.

 

5 comentários em “Homenagem ao Pai Beco de Oxóssi

  • 4 de junho de 2018 em 23:04
    Permalink

    Parabéns, Beco. Com toda a certeza muita gente lhe é muito grata. É uma honra muito grande poder fazer parte dessa família. A família Pai Fernando do Terreiro Pai Maneco

    Resposta
  • 5 de junho de 2018 em 12:51
    Permalink

    Sarava pai Beco.
    Gratidão e amor resumem o que sinto por ti meu pai.
    Sarava a todos os envolvidos por esta linda homenagem.

    Resposta
  • 5 de junho de 2018 em 19:39
    Permalink

    Saravá meu pai…. não estou mais por ai…mas sempre lembrarei de ti e da gira de quinta feira…abcs…Marcelo de Iemanjá….adorei a história das galinhas de Angola de sua chácara….

    Resposta
  • 6 de junho de 2018 em 12:48
    Permalink

    Parabéns meu querido padrinho, Pai Beco!!! Muito Axé pra ti! Em outubro, se Oxalá assim permitir, estarei no Brasil e estarei girando contigo! Um grande meu Pai! Mucuiu!

    Resposta
  • 6 de junho de 2018 em 23:10
    Permalink

    Pai Beco
    Você é de uma grandeza que não cabe no Mundo.
    Tenho sorte de ter sua imagem, energia e benção em minha vida.
    Obrigada por tudo que fez sempre!
    Te amo muito!
    Sinto sua falta.
    Penso em você todos os dias e para mim você não é só meu pai de santo… é aquele que mesmo longe me acalma, me tranquiliza, me dá paz!
    Você é alegria, festa e paz!
    Que você sempre tenha CERTEZA de quanto é importante para mim!
    Te amo para sempre!

    Resposta

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.