Terreiro Pai Maneco é representado em evento cultural em Londres

Ontem (01), a convite da Embaixada do Brasil em Londres, o Pai Rogério, Terreiro do Pai Serafim Umbanda House de Londres – Filhos do Pai Maneco do Brasil, participou do lançamento da exposição “Brasil: Do Sagrado ao Profano” do fotógrafo paulista Leonil Júnior.
Pai Rogério foi o único pai de santo convidado para o evento, representando todas as religiões de matrizes afro e indígenas do Reino Unido. Também foi convidado para o evento que acontecerá na Bélgica.

 

Sobre a exposição:
A Fé como Celebração

‘Brasil: Do Sagrado ao Profano’ nasceu do desejo do fotógrafo brasileiro Leonil Junior de capturar a fé humana.
‘Fé é uma expressão humana que transcende o corpo. Através da fé, indivíduos se conectam com universos, dentro e fora de si mesmos; a fé que faz o devoto andar dias e noites, às vezes sem comida e água, em busca de um milagre’.

Durante seis anos, de norte ao sul do Brasil, o fotógrafo documentou as mais diversas experiencias de fé e ritos enredados no cerne da expressão cultural brasileira. Separando-se de rotinas comuns do dia a dia, alguns destes ritos constituem aspectos do encontro entre o Cristianismo, as
Afro-Religiões e o Espiritismo.

Longe de serem distintos, o Sagrado e o Profano são entrelaçados. Em manifestações de fé no Brasil, encontramos o Sagrado e o Profano em perfeita harmonia e fluidez. O sincretismo religioso é agora uma prática muito comum, mas teve início em 1500, quando o território brasileiro se tornou palco do encontro entre três grandes tradições culturais: os Ameríndios, povos nativos do Brasil; os colonizadores Europeus, e os escravos em sua maioria vindos da África Ocidental e Central. Foi a partir deste encontro que nasceu o sincretismo religioso brasileiro.

O fotógrafo registrou algumas das mais diversas expressões de fé: o Círio de Nazaré em Belém do Pará, Congados em Minas Gerais, Maracatus e suas cortes reais em Pernambuco, Tambor de Mina no Amazonas, Jurema Sagrada na região nordeste, Celebração do Divino Espírito Santo em São Paulo e os rituais sagrados dos índios nativos do Brasil.

A exposição tem direção e curadoria de Giselle Barboza, Diretora Criativa em Londres, Bacharel em Antropologia e Mídia e fundadora do projeto social Eyes of the street – www.eyesofthestreet.org. Eyes of the Street usa a fotografia como protagonismo social entre crianças que estão vivendo em comunidades invisíveis. Algumas das fotos feitas pelas crianças brasileiras participantes do projeto também farão parte da exposição.

Datas da Turnê:

Londres – 1 a 15 de março, na Embaixada do Brasil em Londres
Gent, Bélgica – 7 de abril, no Cafe Boteco
Bruxelas – 12 de abril à 4 de maio, na Embaixada do Brasil em Bruxelas
Londres – abril, data a ser confirmada, no Made in Brasil Boteco

O evento é patrocinado por: Aspect Plus, Kriyar, Prime Tour, Lenne Moghadari, Centro de Estudos Universais – AUM, Triumph Accountants, Made in Brasil Bar, e UK Property Base.

O evento é apoiado por: Governo Brasileiro, Embaixada do Brasil em Londres, Embaixada do Brasil em Bruxelas, Eyes of the Street, Braziliarty, Busca Vida, Ilé Àṣẹ Ayinla Òpó e Café Boteco.

Sobre o Autor: Leonil Junior é graduado em Fotografia e atualmente está trabalhando com fotografia documental, viajando pelo Brasil e registrando expressões culturais ligadas a fé. Ele tem peregrinado Brasil afora por mais de seis anos, na tentativa de capturar a abundância de expressões que levam as pessoas a acreditarem em algo que vai além de si mesmos.

Um de seus principais projetos é o ‘Povos do Brasil’, no qual viajou o Brasil de norte ao sul, documentando os rituais sagrados e profanos. Ele também documentou os diversos grupos étnicos indígenas do Brasil. O Brasil tem mais de 200 grupos indígenas em seu território – incluindo o Krahô, Xavante, e Yawalapití. Também fotografou amplamente os rituais das Afro-Religiões no Brasil, como: As Cortes Reais dos Maracatus, a atração principal dos desfiles carnavalescos de Recife e Olinda, Batuque, Tambor de Mina, Benzedeiras, Círio de Nazaré, Festa do Divino, Umbanda, Jurema Sagrada e vários outros.
O fotógrafo já realizou várias exibições e exposições de seu trabalho ao redor do Brasil, dentre os quais se destacam: Brasil: Uma Aldeia Multiétnica no Museu Republicano Paulista na Universidade de São Paulo; Rosário dos Pretos no SESC Sorocaba e vários outros. Ao longo de seus registros das religiões brasileiras e dos rituais sagrados e profanos, o fotógrafo foi acolhido por comunidades locais tradicionais para capturar seus costumes e ajudar a preservar suas formas de orações e celebrações.

Deixe um comentário