Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 18 agosto de 2017

COMENTÁRIO DA SEMANA 8 - PAI FERNANDO

Foi feita uma pergunta no Blog do Pai Maneco que achei muito oportuna. Segue na íntegra a minha resposta.

“Alex, tenho que começar a responder pelo fim da pergunta. O Pai Maneco era na linha do espiritismo tradicional (não éramos kardecistas radicais) o Irmão Maneco, mas isso não significa que os grupos que trabalham no Kardecismo e a Umbanda sejam os mesmos. Eu diria que a doutrina kardecista e a umbandista se completam, porque a primeira trabalha com a vibração e a energia dos espíritos e a segunda além da vibração espiritual com a criação de campos de força. Essa percepção dos kardecistas foi um incentivo para que eles tenham migrado para a Umbanda. Um dos principais trabalhos da Umbanda é encaminhar e atender os espíritos que fazem parte da energia negativa de nosso planeta. Só esse fato já justifica inteiramente que os médiuns que trabalham na Umbanda tenham a obrigação de conhecer, ao menos um pouco, como esses espíritos vivem dentro dessa escuridão e agem como obsessores nos encarnados. Não tenho nenhuma duvida que os livros kardecistas, principalmente os do Chico Xavier, são de grande valia para que os umbandistas possam trabalhar com mais eficiência principalmente servindo com mais preparo como cavalos das nossas maravilhosas entidades da Umbanda. Por experiência pessoal, posso afirmar que hoje na Umbanda me sinto muito mais seguro e protegido do que quando trabalhava na linha do espiritismo tradicional. Mas fique certo que um dia, quem sabe, os kardecistas e os umbandistas acabem se entendendo. “

Esse final  “quem sabe essas linhas acabem se entendendo”  é porque de ambos os lados existem agressões tolas e absurdas, ao ponto do Divaldo Pereira Franco, notabilíssimo médium e conferencista do espiritismo kardecista, ter feito ataques violentos e absurdos contra a figura do Preto Velho – ver noticia no Blog do Pai Maneco de 13/2/2009, tentando diminuir a nossa religião, atitude que merecia e cabia um processo judicial por preconceito religioso.

Ao invés de se atacarem os umbandistas e kardecistas deveriam fazer uma reflexão, lutar contra suas intolerâncias e iniciarem estudos sobre as duas religiões e como uma pode complementar a outra.

Volto a recomendar aos médiuns da Umbanda que leiam, estudem e aproveitem o  legado literário deixado pelo médium Chico Xavier, sem prejuízo, é claro, dos estudos da Umbanda. O romance Sexo e Destino do Chico Xavier e do Waldo Vieira além de  uma história muito bonita esclarece a ação dos obsessores sexuais.

Médium é igual computador, ele só pode dar à entidade que o incorpora o que tem armazenado em sua cultura. 

Fernando M. Guimarães

Categoria: Pai Fernando .

Bandeira da Amizade