Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, terça-feira, 22 agosto de 2017

COMENTÁRIO DA SEMANA 11

Está nascendo dentro do Terreiro do Pai Maneco uma ala chamada Mocidade na Umbanda. Para fazer parte dela tem que ter menos de 30 anos

Pena que não possam estender essa idade também para os que têm mais de 70 anos. Fico cheio de inveja, mas darei meus palpites para dizer alguma coisa que eles precisem saber.

A primeira atitude desse movimento foi organizar uma palestra sobre sexo e drogas. Bingo! Na mosca! É exatamente esse o grande problema social no mundo inteiro. Sem fazer diferença entre as pessoas a droga nivela todos ao patamar do crime, da violência, da ignorância e desrespeito não só próprio, mas de todos os que os cercam.

Vou dar o meu primeiro pitaco dando rápidas pinceladas do efeito das drogas e do álcool no desenvolvimento espiritual dos médiuns.  Todos sabem que o nosso grande guardião é o nosso próprio espírito. Esse invólucro espiritual envolve nosso corpo físico e nos defende contra invasões negativas e que possam se acomodar no nosso perispírito. Em transe sob o efeito das drogas e do álcool nosso espírito afasta-se abrindo um espaço para a aproximação e penetração de entidades de má qualidade espiritual. É como se nosso guardião tenha ido passear e nos tenha deixado totalmente indefeso. Isso quando acontece pode nos deixar longo tempo sob a obsessão da entidade. Essa é a razão que os médiuns não devem beber e fazer uso das drogas. Todo nosso potencial energético fica impregnado dos miasmas criados pela energia negativa que nos suga todo o tempo que estiver grudado no nosso campo vibratório tal e qual um carrapato nos chupando quando se gruda em nossa carne.

Na linha do espiritismo kardecista chama-se a essas pessoas que ficam atraindo espíritos bêbados e drogados para perto de si como “copos vivos”, ou seja, aqueles que servem de recipiente para os obsessores. Explicando melhor, os espíritos não podem se servir diretamente das drogas e do álcool para beberem ou consumirem, pois, eles não podem manipular a matéria. Como toda essa energia dessas drogas vai para o perispirito do médium é aí, nesse campo energético sujo, que os espíritos viciados sugam toda essa energia para satisfazer seus vícios.

E tal e qual nós cuidamos dos nossos copos caseiros que são nossos recipientes para podermos beber água, os espíritos fazem o mesmo com os médiuns, tornando-os seus protegidos. Claro, até surgir um copo novo e melhor.

Pai Fernando Guimarães

Categoria: Pai Fernando .

Bandeira da Amizade