Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, quinta-feira, 24 julho de 2014.
Versão para impressãoEnviar para um amigo

Oxalá na Umbanda

Estudo e entrevistas no Terreiro do Pai Maneco

Resumo

Este trabalho apresenta um levantamento de diversas informações sobre a manifestação do Orixá OXALÁ na Umbanda, especialmente buscando compreender a razão da não incorporação de entidades na linha deste Orixá. Os dados obtidos em outras fontes umbandistas não foram objeto de aprofundamento, considerando que o objetivo maior sempre foi de esclarecer e centralizar as conclusões (através das entrevistas feitas com entidades, dirigentes e médiuns do Terreiro do Pai Maneco) na ótica da filosofia “Pés no Chão”, delimitando este conhecimento à compreensão da nossa prática.

Agradecimentos

Nosso agradecimento ao Pai-de-Santo Fernando M. Guimarães por permitir que os médiuns do Terreiro Pai Maneco estejam sempre aprofundando seus conhecimentos, incentivando a pesquisa e sendo tão acessível para esclarecer nossas dúvidas.

Agradecemos também ao nosso irmão de corrente Paulo Roberto de Oliveira Braz, coordenador do GEPM, que sempre esteve disponível para auxiliar no andamento deste estudo.

Agradecemos as entidades Seo Pena Branca e Pai Miquimba, aos Pais e Mães-de-Santo: Lucília de IEMANJÁ, Jussaro de OGUM, Jô de OXUM, Leo de Oxóssi, Beco de Oxóssi, Eli de XANGÔ, Rita de OXUM e Bitty de OGUM, bem como os irmãos de corrente: Mirtes de OXUM (capitã e chefe dos cambones da gira de Segunda Feira), João Emerson da Costa (médium e filho de OXALÁ) e Claudio Henrique de Castro (médium e filho de OXALÁ), Mestre Marne - dirigente do Centro Espiritualista de Umbanda “Reino de Juna Bomy”, Pai Ricardo Barreira - Babalorixá da Aldeia Tupiniquim, Rodolpho DharmaLuz - representante da AumBhanDhan em Curitiba e Manoel Lopes - dirigente do Núcleo Mata Verde, que muito contribuíram com este trabalho. Com profundo respeito e amor agradecemos aos nossos guias espirituais
que sempre nos acompanharam, nos protegendo e orientando. Saravá!!!

ntrodução

Este trabalho tem como objetivo estudar, conhecer e mostrar como o Orixá OXALÁ é representado no nosso universo umbandista, seu campo de atuação energética, sua vibração, a incorporação ou não de entidades nessa linha, sob a ótica da filosofia “Pés no Chão” que é praticada no Terreiro do Pai Maneco e, no qual todos os membros do grupo de estudo atuam mediunicamente.

A grande maioria dos umbandistas, de todas as classes sociais, etnias e profissões, antes de se tornarem adeptos da Umbanda, professaram outras religiões. Diante dos mistérios contidos no universo espiritual, tendem a interpretar as
manifestações das forças cósmicas pelo viés das concepções religiosas que tinham anteriormente.

OXALÁ é o Orixá da fé, a vibração de OXALÁ habita em cada um de nós e em toda parte de nosso corpo, porém velado pela nossa imperfeição e grau de evolução. Numa concepção esotérica, OXALÁ é a energia que desperta o “Cristo Interno” no homem (o Pai dentro de nós ou a Luz Divina) e o integra na amplitude cósmica e universal.

As lendas sobre este Orixá compõem a mitologia religiosa dos povos africanos. Embora estas sejam interessantes (ver LENDAS DA CRIAÇÃO – Anexo 1) e relacionadas com os mitos da criação do mundo e dos seres, não fazem parte do conhecimento sagrado, histórico e literário da Umbanda. Nesse aspecto cabe ressaltar que a Umbanda ao sincretizar com elementos e conhecimentos sagrados de outras religiões tidas como espíritas, cristãs, indígenas, africanas, orientais e outras, criou e converteu esses elementos para uma matriz nova e própria, consolidando sua origem brasileira e refletindo a formação social e cultural do nosso povo.

O Terreiro do Pai Maneco

Antes de adentrar ao tema proposto se faz necessário trazer ao leitor informações acerca da casa onde se originou o presente estudo. O Terreiro Pai Maneco adota a filosofia da “Umbanda Pés no Chão”, criada pelo seu principal dirigente, o Pai-de-Santo Fernando M. Guimarães, que explica:

“Ênfase ao ‘Método Pés no Chão”
“Quando é folclore eu aceito, quando vem da cultura antiga eu aceito, até que provem ao contrário. Agora invenção se não puder provar ou ter uma lógica, eu recuso e acabou. Uma Umbanda racionalizada. Tem que ser assim, o trabalho tem que ter uma lógica.”

O Terreiro Pai Maneco realiza oito giras (ritual da Umbanda), sendo sete distribuídas no intervalo de segunda-feira até sábado no período noturno das 20:00hs às 24:00hs e apenas uma ocorrendo no período da tarde, entre as 14:30hs às 18:00hs. Cada gira tem um ou dois responsáveis principais e fixos. São 10 estes comandantes encarnados que exercem a missão de pais ou mães-de-santo, consagrados ao exercício do sacerdócio umbandista.

A última palavra sobre qualquer assunto envolvendo o Terreiro do Pai Maneco pertence ao Caboclo Akuan, seguido do Pai Maneco (preto-velho) e das demais entidades incorporadas pelo Pai-de-Santo Fernando M. Guimarães, que acata as ordens destas entidades sem qualquer titubeio e também as aplica da mesma forma, com a mesma autoridade, na forma do estatuto do Terreiro e com o direito de pai-de-santo de todos os filhos de todas giras, sejam da hierarquia ou não.

A substituição desse comando será, quando necessário, delegada em definitivo a Mãe-de-Santo Lucília Guimarães, filha natural do Pai Fernando e já determinada como sucessora na missão de principal dirigente material e mãe-de-santo do Terreiro do Pai Maneco.

Atualmente, somado todos os médiuns em todas as giras do terreiro, alcançamos um número muito próximo a 2.000 filhos no trabalho de corrente tornando o Terreiro do Pai Maneco um dos maiores em atividade no Brasil.

Compreendendo as Incorporações e a atuação de Oaxalá dentro do Terreiro do Pai Maneco

No Terreiro Pai Maneco antes do médium entrar para corrente de trabalho das giras, é necessário determinar qual a vibração e energia primordial e eterna, que vem em todas suas encarnações.

Considerando que somos centelhas divinas espalhadas por Zambi, estamos eternamente submergidos e submetidos à energia que nos colocou em movimento evolucionário. Esta energia consciente, inteligente, universal, cósmica e peculiar é a força cósmica que identificamos como Orixá. Seremos em outras palavras, em todas as
nossas existências e evolução, filhos de uma determinada força cósmica ou Orixá.

Para sabermos de qual Orixá somos filhos, caberá a um pai ou mãe-de-santo, através do ritual oracular denominado jogo do “obi”4, determinar qual o Orixá da Umbanda rege nossa coroa respondendo “sim” ou “não” aos nomes do Orixás que são propostos.

No Terreiro do Pai Maneco, quando o Orixá regente do filho é OGUM ou OXÓSSI ou XANGÔ, um Caboclo da linha regente do mesmo Orixá do médium será seu Pai-de-Cabeça, ou seja: o Pai-de-Cabeça é o “mentor espiritual”, mandando e organizando a vida espiritual do filho.

Caso o jogo de “obi” confirme que a pessoa tem OXALÁ como seu Orixá Cósmico regente, então é preciso jogar novamente para se descobrir um segundo Orixá, de natureza energética masculina, para determinar de qual linha: OGUM, OXÓSSI ou XANGÔ virá o Caboclo que será o Pai-de-Cabeça do filho de OXALÁ. De acordo com a filosofia do Terreiro do Pai Maneco a atuação de OXALÁ se dá diretamente em todos os seres, estando assim presente em tudo como os demais Orixás, mas sua manifestação não se faz através da incorporação. Ressalta-se que isto ocorre no Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, onde o presente estudo se originou, sendo que há casas onde ocorrem essas incorporações.

As explicações para a não incorporação de entidades na vibração de Oxalá, também podem ter fundamentos diferentes, de acordo com a filosofia do seu dirigente. Como exemplo, encontramos no livro Umbanda – Mitos e Realidades da Mãe-de-Santo Iassan Ayporê Pery, dirigente do Centro Espiritualista Caboclo Pery, a explicação que
as incorporações somente ocorrem na vibração dos Orixás Básicos e OXALÁ não é Orixá Básico. Portanto, não há incorporação na vibração de OXALÁ. (ver texto extraído do livro retromencionado no Anexo 000). Acrescentamos que na filosofia do terreiro, o Pai-de-Cabeça é sempre um Caboclo de OGUM, OXÓSSI ou XANGÔ. Portanto, os médiuns, filhos e filhas dos Orixás de natureza energética feminina: IEMANJÁ, OXUM e YANSÃ, também terão como Pai-de-Cabeça um Caboclo da linha de OGUM, OXÓSSI ou XANGÔ. Nesse caso, para descobrir a linha do seu mentor, podem solicitar um novo jogo do “obi” com essa finalidade ou, com o tempo, através da maturidade mediúnica e o processo de incorporação do médium que acaba por revelar quem é seu Pai-de-Cabeça e a linha que pertence.

Os filhos nascidos na regência de OXALÁ são encontrados em número muito inferior aos dos demais Orixás por razões que desconhecemos. Esses filhos têm como principal característica um grande poder de organização. No trabalho esta qualidade se ressalta em escritórios e com documentos; normalmente são calmos e serenos. No
aspecto negativo apresentam uma vaidosa teimosia.

A Umbanda trabalha com campos de força6 utilizando de elementos que são ativados pela vibração cósmica dos Orixás. O conhecimento espiritual atribuiu elementos específicos para cada Orixá. Uma das formas na Umbanda de se produzir um campo de força para uma determinada finalidade é através do “amalá”. Abaixo apresentamos os elementos característicos do Orixá OXALÁ e os elementos que podem ser utilizados para preparar um “amalá”:

COR:
Branca

AMALÁ:
14 velas brancas, água mineral, canjica branca dentro de alguidar de louça branca, fitas e flores brancas. O local de entrega deve ser muito bonito e cheio de paz, como uma colina limpa, ou junto de uma entrega para IEMANJÁ, na praia.

ERVAS:
Poejo, Camomila, Chapéu de Couro, Erva de Bicho, Cravo, Coentro, Gerânio Branco, Arruda, Erva Cidreira, Erva de S.João, Alecrim do Mato, Hortelã-Alevante, Erva de OXALÁ (Boldo), Folhas de Girassol, Folhas de Bambu.

(Fonte: www.paimaneco.org.br/orixas/OXALÁ)

Devido ao sincretismo religioso, quando falamos em OXALÁ já nos vêm à mente a imagem de Jesus Cristo. Cabe salientar que OXALÁ não é Jesus Cristo e nem Jesus Cristo é OXALÁ. Esta relação é fruto do sincretismo produzido pela religiosidade dos escravos oriundos do continente africano quando submetidos forçosamente à religião católica no Brasil. Estes encontraram uma forma de devoção aos Orixás através da semelhança energética entre os santos católicos e suas divindades. Assim, à época da escravidão, a imagem de Jesus Cristo era colocada em cima do altar, mas embaixo ou dentro da própria imagem, os escravos colocavam elementos característicos de OXALÁ e desta forma, disfarçadamente, praticavam a sua religião original. O passar do tempo produziu uma espécie de fusão dos elementos e das crenças, gerando uma nova compreensão da religiosidade e, provavelmente, mais verdadeira. Contudo o ser Jesus Cristo não é OXALÁ, embora Jesus seja para os Umbandistas o maior de todos os filhos de OXALÁ pela sua história, semelhança na força vibracional e pelo seu altíssimo grau de espiritualidade.

Nesse momento faz-se necessário citar um trecho da entrevista com Pai Fernando:

Então eu gostaria muito que você desse muita ênfase em não se deixar enganar, não se deixar iludir, nem se entusiasmar pelo que não existe, e não criar formas mágicas, porque tudo tem que ter uma lógica, porque se não tiver uma lógica dentro da minha cabeça não entra. A gente percebe que há um medo de falar de Jesus Cristo, ninguém vai criticar Jesus Cristo, mas ele não é OXALÁ. Malandragem dos Pretos, porque OXALÁ era o Orixá maior deles e eles colocaram Jesus Cristo que é o maior da igreja, mas era só um veículo.

Umbanda e Diversidade
Sabemos que existem várias correntes de pensamento dentro a Umbanda e também há muitas formas de praticá-la, ainda que todas se mantenham fiéis à participação dos espíritos nos seus trabalhos ou engiras. Não consideramos nenhuma das correntes melhor ou pior e nem mais ou menos importante para a consolidação da Umbanda, Todas foram, são e sempre serão boas e importantes, pois só assim não se estabelecerá um domínio e uma paralisia geral na assimilação e incorporação de novas práticas ou conceitos renovadores.
(Rubens Saraceni Formulário de Consagrações Umbandistas Ed. Madras, 2005. p.19)

Ao abordar o tema OXALÁ NA UMBANDA neste trabalho, ante a diversidade da Umbanda, busca-se compreendê-lo melhor dentro da doutrina filosófica e religiosa adotada pelo Terreiro do Pai Maneco. Contudo, cumpre também trazer alguma informação sobre outros entendimentos, vez que o tema não está sedimentado para todos os Umbandistas.

Apresentamos um extrato de informações obtidas no livro “História da Umbanda”, do renomado autor umbandista Alexandre Cumino, lançado em Agosto de 2010, na Bienal do Livro em São Paulo, pela Editora Madras, fazendo o acréscimo da parte pertinente ao tema deste trabalho.

As Umbandas e uma visão Sintética de Oxalá

Umbanda Branca
O termo pode ter surgido da definição de Linha Branca de Umbanda usada por Leal de Souza e adotada por tantos outros. A idéia era de que a Umbanda era uma “Linha” do Espiritismo ou uma forma de praticar Espiritismo, na qual a Linha Branca se divide em outras Sete Linhas. Geralmente usa-se esta qualificação, “Umbanda Branca”, para definir trabalhos de Umbanda com a ausência do que chamamos de “Linha da Esquerda”, para Leal de Souza uma “Linha
Negra”. Ainda hoje muitos se identificam desta forma e geralmente o usam como um “recurso” para “livrar-se” do preconceito de outros... como a dizer: Sou Umbandista, mas da Umbanda Branca – como quem afirma pertencer à “Umbanda boa”. Não há uma “Umbanda Negra” ou uma “Umbanda Ruim”, toda Umbanda é Boa.

Oxalá na Umbanda brasileira

A linha de OXALÁ na Umbanda Branca conhecida também como “Linha de Santo”, pois é constituída por espíritos dotados de grau elevado de espiritualidade. Sendo constituída por santos católicos, tais como: Legião de Santo Antônio, Legião de Cosme e Damião, Legião de Santa Rita, Legião de Santo Expedito, Legião de Santa Catarina,
entre outros. A missão dessa linha é catequisar os maus espíritos e trazê-los à prática do bem.

Umbanda pura ou tradicional

Ao propor o Primeiro Congresso de Umbanda em 1941 o grupo que assumiu essa tarefa esperava apresentar uma “Umbanda Pura” (desafricanizada e orientada), praticada pela classe média do Rio de Janeiro.

Oxalá na Umbanda pura

OXALÁ não aparece como um “orixá básico”, pois é considerado “acima” dos demais Orixás.

Umbanda popular

Há um forte sincretismo com Jesus Cristo, seria o primeiro Orixá criado por Olorum (o Deus Supremo).

Umbanda Esotérica ou Iniciática

Também conhecida por AumBhanDhan, é uma forma de praticar a Umbanda estudando os fundamentos ocultos, conhecido apenas pelos antigos sacerdotes egípcios, hindus, maias, incas, astecas e etc. O conhecimento esotérico, ou seja, fechado e oculto dos arcanos sagrados, é desvelado por meio de iniciações. Foi idealizada com inspiração na obra de Blavatski, Ane Bessant, Saint-Yves D’Alveydre, Leterre, Domingos Magarinos (Epiaga), Eliphas Levi, Papus e
etc. Os fundamentos esotéricos da Umbanda foram organizados pela Tenda Espírita Mirim e apresentados, alguns deles, no Primeiro Congresso Brasileiro do Espiritismo de Umbanda. Recebeu contribuições de Tata Tancredo e Aluízio Fontenelle. Costumam citar a origem da Umbanda na Atlântida ou Lemúria, no mito do AUMBANDÃ..

Oxalá na Umbanda Esotérica

OXALÁ tem área de atuação nas praias desertas e colinas descampadas, vibra sobre os assuntos espirituais e atua na paz interior de cada um. Como representante dessa prática entrevistamos o Sr. Rodolpho DharmaLuz, que nos explica como é a visão dessa prática sobre OXALÁ.

Umbanda Trançada ou Omolocô

São nomes usados para identificar uma Umbanda praticada com influência maior dos Cultos de Nação ou do Candomblé Brasileiro onde se combinam os fundamentos e preceitos oriundos das culturas africanas com as entidades de Umbanda. Podem ter os tradicionais rituais de Camarinha, Bori, Ebós e oferenda animais com seus respectivos sacrifícios. Muitos chamam esta variação de Umbandomblé. O autor, médium, sacerdote e presidente de Federação que mais defendeu a origem africana da Umbanda foi o conhecido Tata Tancredo e é defensor da
variação chamada de Omolocô, da qual é seu idealizador no Brasil..

Oxalá na Umbanda Omolocô

OXALÁ é o OBATALÁ, da trindade primitiva. Chamam-no OLISSASSA, em GÊGE. OXALÁ é denominação nagô. Em alguns o invocam ora como ORIXA-BABÁ (Santo Pai), ora como BABÁ-ÓKÉ (Grande Pai). Em Angola: CASSUMBECÁ. Alguns dizem:
CASSUTE (chefe, cabeça menor).
Divindade da procriação. É simbolizado por pedacinhos de marfim dentro de um anel de chumbo. Sincretizado com Nosso Senhor do Bonfim. Seu dia é sexta-feira. Suas contas são brancas. Gosta de comida branca, acossá, ebó de milho sem azeite nem sal, que lhe são proibidos, ori (limo da costa) com água. Neste ritual há sacrifícios de
animais, sendo os de OXALÁ animais brancos, catassol (planta) e conquém (.No Xirê OXALÁ é homenageado por último porque é o grande símbolo da síntese de todas as origens. Ele representa a totalidade, o único Orixá que, como Exú, reside em todos os seres humanos. Todos são seus filhos, todos são irmãos, já que a humanidade
vive sob o mesmo teto.

Umbanda de Caboclo

É uma variação de Umbanda onde prevalece a presença do Caboclo, muitas vezes acreditando que a Umbanda é, antes de tudo, a prática dos índios brasileiros revista pela cultura moderna e doutrinada com conceitos que foram absorvidos com o tempo.

OXALÁ na Umbanda de Caboclo
“OXALÁ nosso protetor, veio para nos salvar. Chegaram os Caboclos de Ruanda que vieram descarregar”.

Umbanda de Jurema
No nordeste existe um culto popular chamado Catimbó ou Linha dos Mestres da Jurema, que combina a cultura indígena com a cultura católica, somando valores da magia europeia e de quando e vez algo da cultura afro. O principal fundamento é o uso da Jurema Sagrada, como bebida e também misturada no fumo, que vai ao fornilho do tradicional cachimbo, também chamado de “marca”, feito de Jurema ou Angico. As entidades que se manifestam são chamadas de Mestres e da Jurema. Umbanda herdou a manifestação do Mestre Zé Pelintra, que pode vir como Exu, Baiano, Preto-Velho ou Malandro.

OXALÁ na Umbanda de Jurema
Essa modalidade de Umbanda não está ligada a nenhum Orixá.

Umbandaime

O Santo Daime é uma religião nativa do Amazonas, é uma variação da Ayuasca, que é um chá preparado com duas ervas de poder, o cipó Mariri e a folha da Chacrona. De tanto terem visões de entidades de Umbanda e Orixás em rituais do Daime é que alguns grupos umbandistas passaram a praticar Umbandaime, ou seja, trabalhos de Umbanda com a ingestão do Daime para comunicação com as entidades.

OXALÁ no Umbandaime
Colocam os Orixás como manifestações de diferentes arquétipos universais, que seriam uma síntese de leis e princípios cósmicos e naturais, que representariam as diferentes manifestações das forças naturais expressos na forma de símbolos. Cada pessoa está ligada a um desses arquétipos (Orixás) e sua evolução deve seguir os padrões dessa síntese simbólica a qual a pessoa está relacionada.

Umbanda Eclética

Chama-se de Eclética a Umbanda que mistura de tudo um pouco fazendo uma bricolagem de
Orixás com Mestres Ascensionados e divindades hindus, por exemplo. Recorrem à conhecida
Linha do Oriente para justificar a presença de tantos elementos diferentes do Oriente e
Ocidente junto ao esoterismo, ocultismo e misticismo.

OXALÁ na Umbanda Eclética

Não existem as figuras dos Orixás. Jesus, não é Patrono, devido sua elevada e mais alta categoria atual e muito menos um "Orixá". É Patrono dos Patronos - Orixalás. Festejado a 25 de Dezembro, dia do Natal, que devia ser em Fevereiro; pois atrasaram o Calendário. Cor característica: - Púrpura - (vermelho carmesim), condiz perfeitamente com o que Ele foi na Terra, é e será. A cor púrpura significa a cor do sacrifício, do holocausto, enfim: aquele que se entregou também à causa da humanidade.

Umbanda Sagrada ou Umbanda Natural

É a Umbanda praticada por Rubens Saraceni, o que não é uma intenção de criar uma nova Umbanda, mas sim apenas ressaltar uma qualidade inerente à mesma. Mesmo sem essa intenção trouxe consigo muitos temas novos e novas abordagens para outros tantos, criando assim uma Teologia de Umbanda.

Oxalá na Umbanda Sagrada

OXALÁ é o orixá mais alto da escala hierárquica e tem como exemplo o próprio Divino Mestre: Jesus. Pai OXALÁ é a própria Umbanda e nos pontos riscados é representado por uma estrela de cinco pontas ou Pentagrama. Ele é a luz que equilibra a todos nós e atua no Ritual de Umbanda como o maior dos orixás, pois está em tudo e em todas as
outras divindades, com sua propriedade magnetizadora e desmagnetizadora. Seu poder não tem lugar para se manifestar, pois todos os lugares são seus. Pai OXALÁ é o regente de nosso planeta e comanda a Linha da Fé, na Umbanda, onde os Sete Caminhos pertencem a Ele. Ele é força que congrega as pessoas em um único ideal.
O campo preferencial de atuação de Pai OXALÁ é a religiosidade dos seres, aos quais ele envia o tempo todo, suas vibrações estimuladoras da fé individual e suas irradiações geradoras de sentimento de religiosidade. Fé! Eis o que melhor define o orixá OXALÁ. O nosso Pai da Umbanda é o orixá irradiador da fé em nível planetário e multidimensional. Ele é a própria Umbanda.

As qualidades do Pai OXALÁ são todas elas, mistérios da Fé. Nada ou ninguém deixa de ser alcançado por suas irradiações estimuladoras. Esse alcance ultrapassa o culto dos orixás, pois a religiosidade é comum a todos os seres pensantes. A Fé é uma qualidade Divina, pois tudo tem de ter por princípio a fé em Olorum (DEUS) e na Divindade Criadora e geradora. OXALÁ é Luz, Vida e Fé. O que pensamos e fazemos importa muito a Pai OXALÁ, pois a ele todos teremos de prestar contas à Lei; Ele é a própria Lei em execução. OXALÁ é respeitado por todos como o principal Orixá, pois sem a Fé não existiria a religião e a crença em Olorum (Deus). Na Fé o ser sempre buscará Olorum, e quanto mais puro for nosso ideal, mais próximos estaremos de Pai OXALÁ. A maior qualidade desse Pai é a simplicidade e o
que mais Ele exige de nós é a humildade. A maior forma de nos apresentarmos diante dele, portanto, é pelo desenvolvimento da bondade, simplicidade, pureza e humildade. Jesus cristo é um Trono da Fé de nível intermediário dentro da hierarquia de OXALÁ, pois além de servir OXALÁ com a Fé o Amor, na mesma intensidade. Todas as
divindades irradiam a Fé, mas os Tronos da hierarquia de OXALÁ irradiam-na o tempo todo.

Os atributos de OXALÁ são cristalinos, pois através da essência cristalina que suas irradiações nos chegam, imantando-nos e despertando em nosso íntimo os virtuosos sentimentos de Fé. OXALÁ é a Fé abrasadora, é o Pai amoroso que fortalece nosso íntimo e nos conduz ao encontro do Divino Criador. As atribuições de OXALÁ são as
de não deixar um só ser sem o amparo religioso dos mistérios da Fé. Mas nem sempre o ser absorve suas irradiações, quando está com a mente voltada para o materialismo desenfreado dos espíritos encarnados. É uma pena que sejam assim, pois os próprios seres se afastam da luminosa e cristalina irradiação do divino OXALÁ... e entram nos gélidos domínios da divina Oiá, a Senhora do Tempo e dos eguns negativados nos aspectos da fé. Como força cristalina ou do Tempo, Pai OXALÁ atua através do Ar, um dos elementos fundamentais da vida.

OFERENDAS: OXALÁ é oferendado com velas brancas, frutas, côco verde, mel e flores. Os locais para oferendá-lo são aqueles que mais puros se mostram, tais como: bosques, campinas, praias limpas, jardins floridos, etc. Já os regentes dos pólos negativos da linha da Fé não se abrem ao plano material e não são invocados ou oferendados.
Nessa linha existem entidades que trabalham incorporados sob a vibração de OXALÁ, tais como Caboclos, Pretos Velhos e Exus.

Umbanda Cristã

Em alguns terreiros de Umbanda a associação sincrética (não em todos) acabou virando transmutação religiosa. Esses terreiros de Umbanda acreditam que OXALÁ é Jesus e utilizam toda uma forma doutrinária voltada ao Cristianismo. Uns até utilizam a Bíblia e, outros, o Evangelho Segundo o Espiritismo em sua doutrina e estudos. Em alguns locais aparece também como “Umbanda de Pretos Velhos”, pois estes quando batizados recebiam nomes de santos católicos.

Oxalá na Umbanda Cristã

Existe um consenso de 5 linhas fixas (OXALÁ, XANGÔ, OGUM, YEMANJÁ e OXÓSSI) e duas linhas variáveis que serão ocupadas de acordo com os fundamentos doutrinários oriundos de cada forma doutrinária de Umbanda. Dentro do trabalho da "Umbanda de Pretos-Velhos", todos os Orixás compõem a linha de OXALÁ e as entidades subordinadas são chamadas de Guias Falangeiros de OXALÁ, sendo os mais comuns: Pretos-Velhos, Caboclos e Crianças.

Resumo das entrevistas sobre o tema: Oxalá

A seguir serão apresentados trechos (transcritos na integra) e recortados dos áudios produzidos nas entrevistas com as entidades, pais e mães-de-santo e médiuns do Terreiro do Pai Maneco.

O recorte das entrevistas visou proporcionar o resumo necessário a estrutura deste relatório e facilitar o foco em nossos objetivos. As entrevistas completas, transcritas e em áudio, serão anexadas a este documento para compor o acervo de registros do Terreiro Pai Maneco e, a critério do Pai Fernando Guimarães, poderão ser disponibilizadas integramente aos interessados.

A entrevista com pai-de-santo Fernando Guimarães, na íntegra, foi posicionada ao final do resumo de todas as demais entrevistas, considerando que a sua leitura representa o posicionamento oficial do Terreiro do Pai Maneco sobre o assunto.

Entidades Espirituais - Entrevistas - Trechos

Informação do Entrevistador:
O Caboclo Pena Branca quando questionado sobre OXALÁ, nos reportou que este é o Orixá maior, a energia de OXALÁ está dividida entre todos os Orixás, não havendo incorporação de entidades na linha de OXALÁ.

Na Umbanda todos são filhos de OXALÁ. As entidades de OXALÁ não tem incorporação, e não é por serem de OXALÁ e sim por causa da energia que é muito grande. Os filhos sentem a vibração da energia de OXALÁ e não vibração de entidades; se for vibração de entidade é uma vibração de outro Orixá que pode incorporar e trabalhar nessa linha
energética. São sete energias cósmicas, uma maior que as outras.

Informação do Entrevistador:
Seu Pena Branca declara ainda que ele é Caboclo de OXÓSSI que traz junto a energia de OXALÁ. Já o Preto Velho Pai Miquimba nos traz sua sabedoria dizendo que os pretos velhos veem OXALÁ como nós. OXALÁ é Jesus Cristo, e quando estava encarnado, nasenzala, na frente do altar era Jesus e atrás do altar era OXALÁ:

Na verdade Jesus é OXALÁ e OXALÁ é o Orixá maior, sem OXALÁ nada acontece. A Umbanda é muito grande, muito maior que nosso entendimento. E os Orixás são as sete energias da terra. A religião dos negros é a africana e nosso país era 90% católico, sendo necessário, portanto, utilizar o sincretismo e por isso ele é respeitado e quando
se fala de OXALÁ, se fala de Jesus.

Informação do Entrevistador:
O culto de religião africana não era permitido então faziam o culto como os católicos. Não existia incorporação.

Médiuns do Terreiro - Entrevistas - Trechos

Mirtes de OXUM - capitã e chefe de cambones da gira de Segunda Feira, ressalta a necessidade de um “pai de cabeça” de outra linha que não de OXALÁ, pelo fato de que este não é um Caboclo, não é um pai de cabeça. O pai de Cabeça é um caboclo, ou seja, só poderá ser de OGUM, XANGÔ ou OXÓSSI. OXALÁ é vibração cósmica. Explica,
ainda, que:

A Umbanda é fundamentada na vibração de Zambi, OXALÁ é filho de Zambi, não é uma energia incorporativa. Existe uma vibração específica de OXALÁ? Acredito que sim, ouvi Sr Fernando falar uma vez de uma energia prata que caía em cima do terreiro, acredito que era uma energia de OXALÁ. Seo Junco Verde falou de quando os caboclos batem os
pés no chão do céu caiam gotas prata, uma energia de OXALÁ, mas não é uma energia de incorporação.
Seria uma vibração indireta, passa através de alguém, vem de OXALÁ, mas não depende de um cavalo ou de um espírito intermediador, vem diretamente dele.

João Emerson da Costa - filho de OXALÁ, médium da gira de segunda-feira do TPM quando perguntado sobre a vibração sentida quando é tocado ponto de OXALÁ, declarou que não há incorporação nessa linha que atua no plano astral em todas as linhas:

Existem formas de se vibrar e de sentir essa energia, eu sinto em forma de paz. Pode ser um caboclo que venha na linha de OXALÁ, o Caboclo Urubatão da Guia é um Caboclo que é OXÓSSI, mas que trabalha com a vibração de OXALÁ. Não quer dizer que ele seja um Caboclo de OXALÁ, mas sim um Caboclo de OXÓSSI que trabalha na
vibração de OXALÁ.

Considera ainda, que é muito pouco falado de OXALÁ:

Eu entendo que ele trabalha através dos outros, mas ele aparece pouco, se chama pouco, até no obi quase sempre ele é o último. Tendo a impressão que ninguém toca no que é de OXALÁ, mas isso não é explicado. Ou seja, num terreiro, cada um tem sua função e todos trabalham juntos para ter um resultado.

Claudio Henrique de Castro - filho de santo do Terreiro Pai Maneco:

OXALÁ atua com todas as energias da natureza, porque é o Pai, criador, o Orixá maior.

Cita ainda as lendas do Candomblé e Iorubá onde OXALÁ venceu Exú. Considera controversa a questão da inexistência de entidades da linha de OXALÁ, sendo que tal posicionamento dependerá da doutrina seguida pela casa, existindo alguns terreiros que admitem incorporações:

Há muito tempo atrás se falava que seriam as incorporações dos kardecistas (naquela Umbanda mais tradicional) ou na chamada Umbanda Branca., que seriam espíritos de OXALÁ, há terreiros e obras escritas que preveem a vinda de pretos de OXALÁ, normalmente, falam pouco e raro dão consultas.

Pais e Mães de Santo do Terreiro - Entrevistas - Trechos

Mãe Lucília de Yemanjá - elucida que:
Todas as entidades trabalham na força de OXALÁ. Sendo que a vibração sentida quando se “bate” para OXALÁ não seria alguma entidade que está vindo sob a vibração de OXALÁ, porque sempre existirá a vibração de OXALÁ no Terreiro, independente de qual entidade seja chamada.

Declara, ainda, sentir a falta de pontos cantados de OXALÁ:

A minha consideração é que precisamos de música de OXALÁ, urgente. Não sei quem fará? Porque normalmente os pontos são dados pelas entidades e OXALÁ não incorpora, ela não dá ponto, mas eu sinto uma necessidade muito grande de ponto de OXALÁ. Principalmente ponto alegre. Hoje tivemos um batizado e queríamos cantar ponto de OXALÁ e os pontos eram tristes, era ponto de cura. O ponto do Reinaldinho é maravilhoso, mas é de cura. Eu sinto falta de música de OXALÁ alegre. Quanto à energia, sou muito pequena para falar da energia de OXALÁ, até porque é
uma energia que eu não entendo, por isso coloco lá acima de tudo, pra nem chegar perto, porque eu acho (ela) uma energia superior e como está muito acima de mim eu não consigo alcançar, então prefiro deixar à distância, pois eu não tenho nenhuma explicação sobre ela. Dificilmente terei respostas, então deixo intocável. Eu cultuo muito OXALÁ, respeito muito, mas não investigo muito porque acho que não é terreno.

Pai Jussaro de OGUM - diz nunca ter experimentado incorporação na linha de OXALÁ. Em seu entendimento, o que acontece, às vezes, é que:

Em determinados trabalhos, os Caboclos estão incorporados e canta para OXALÁ. Vibra? Vibra, por que OXALÁ vibra em tudo. OXALÁ é o Orixá Cósmico maior, então vibra, mas experimentar chamar um caboclo especificamente na linha de OXALÁ, nunca foi feito.

Esclarece ainda que é importante não confundir a vibração dos Orixás cósmicos e dos Caboclos que vem na vibração da linha. Orixá Cósmico não incorpora, ele vibra.

Orixá Cósmico não incorpora, ele vibra.

Mãe Elirian de XANGÔ - esclarece que OXALÁ é conhecido como Orixá na Umbanda:

OXALÁ é conhecido como Orixá na Umbanda, é a representação suprema, magnífica, na incorporação o médium não incorpora o Orixá e sim a energia que vem do campo, o que sabemos é que existem linhas subordinadas a OXALÁ, e as linhas são as 7 linhas. A vibração de OXALÁ é muito sutil, muito fina, para vibração no corpo físico. Olhando
para os Orixás, pelo que se conhece, ninguém incorpora, incorpora as vibrações da natureza, das 7 linhas. OXALÁ seria a representação suprema: a origem pura.

Mãe Jocelen de OXUM - quando perguntada sobre experimentar incorporação de OXALÁ na sua gira diz que:

Já, não é que foi experimentado, foi tocado um ponto de OXALÁ e veio uma entidade de OXALÁ. Fazemos esse trabalho toda semana, mas numa determinada gira foi tocado para OXALÁ e veio uma entidade, mas não foi um experimento.

Nossa observação: Quando Mãe Jocelen se refere a ‘entidade de OXALÁ’, está dizendo que veio no momento do ponto cantado para OXALÁ. Considera, ainda, que:

A linha de OXALÁ traz uma harmonia, uma unidade que nenhuma outra linha traz. Isso não quer dizer que ele é maior, ou melhor, mas que ele concentra todas essas energias.

Pai Leonardo de OXÓSSI - relata que na gira sob o seu comando é feita vibração de OXALÁ várias vezes e os médiuns vibram, mas nunca incorporam:

Entidade incorporante tem que ser de um dos Orixás: OXÓSSI, OGUM ou XANGÔ. Orixá puro não incorpora.

Quando perguntado sobre existir entidades de OXALÁ, nos respondeu que:

Não tem essa possibilidade, assim como não tem Caboclo cruzado com OXALÁ. Seo Pena Branca é um Caboclo de OXÓSSI. Por algum motivo OXALÁ não definiu um ‘cascão’ como os outros fizeram para haver incorporação. Ficou definido como energia pura, não humanizada. Tudo na Umbanda é humano, a Umbanda é um resultado cultural do índio, negro e o branco colonizador que virou Exu. Voltando a OXALÁ, tem muitos espíritos que vem, tem anjos também. Por exemplo, OXALÁ está em Seo Pena Branca, OXÓSSI fica “oxalárizado”. Seo Rompe Mato é um bom exemplo para explicar, tem Rompe Mato de OGUM e de OXÓSSI, qdo ele vem em OGUM tem uma energia de OXÓSSI, mas ele é OGUM. Quando vem OXÓSSI vai ser OXÓSSI, vai agir como OXÓSSI, riscar elementos de OXÓSSI, são energias diferentes quese fundem.

Pessoalmente, acha que:

Seo Pena Branca é mais OXALÁ que OXÓSSI, mas para vir na Umbanda ele vem como OXÓSSI. OXALÁ é Orixá Maior por que é o símbolo máximo da sutileza, da pureza, da não humanidade, da angelicalidade.

Pai Beco de OXÓSSI - relembra que:

Em uma gira de final de ano, o Caboclo Pena Branca fez uma vibração de OXALÁ que foi muito forte, quando todos esperavam uma proteção de OGUM, mas ele fez uma vibração de OXALÁ e que foi espetacular.

Quando perguntado sobre vibração de incorporação nesta linha, nos responde que:

A vibração sentida quando tocado para OXALÁ pode ser de incorporação, mas do guia do médium trabalhando numa energia vinculada a OXALÁ.

Mãe Rita de OXUM – perguntada sobre a incorporação na linha de OXALÁ na sua gira, ela nos responde que:

Eles têm liberdade de incorporar normalmente. Deixa fluir, deixa acontecer. Mas depende do momento que está sendo cantado esse ponto de OXALÁ, porque ninguém é tão puro que vá incorporar Jesus Cristo e nem tão maléfico que vá incorporar o demônio. Tudo depende do momento que está sendo cantado, se estiver sendo cantado numa vibração de cura, junto com povo do oriente, lógico que vai vir uma entidade da linha oriente não é porque é OXALÁ, porque a entidade aproveita a vibração e incorpora no médium.

Pai Bitty de OGUM - relata que:

O Caboclo do Mar após fazer a firmeza, para alguns trabalhos que precisam trabalhar com uma força mais de desobsessão, desapego, algumas coisas que são mais de energia, normalmente ele chama o povo do oriente. Por exemplo, um trabalho de cura. Não para cura física, e sim cura espiritual, essa cura emocional (psicológica e física),
abre-se uma energia, um campo de trabalho para vários espíritos que tem essa habilidade. E se notar no repertório de pontos cantados, chama-se muito essa força curativa de OXALÁ, então os espíritos que trabalham nessa falange, nesse trabalho, não é só uma falange, é uma energia, uma egrégora de trabalho mesmo de cura, não importa se é caboclo, se é preto-velho, se é do oriente, mas muitos vêm nessa energia curativa de OXALÁ.

Dirigentes e Representantes outros Terreiros - Entrevistas - Trechos

Rodolpho DharmaLuz – Representante da AumBhanDhan em Curitiba

Entrevistador - Como você vê OXALÁ, como é sua concepção com relação a entidades de OXALÁ, como é na sua visão OXALÁ dentro de um centro de Umbanda?

OXALÁ é o Orixá da luz branca, Orixá da luz cristalina, que é a luz para onde todos nós devemos evoluir. Devemos buscar uma luz cada vez mais etérea, mais sutil, mais limpa, mais branca, dentro do nosso relacionamento para conosco e dentro do nosso relacionamento com esse macrocosmo, universo que nos cerca.
....
Então, dentro desse princípio eclético, universalista a Umbanda de Orixá, que tem seus Orixás principais e secundários, o Orixá OXALÁ é uma entidade que nos centros os médiuns videntes veem muitos pretos velhos, que trabalham como auxiliares da linha de irradiação de OXALÁ, portanto vão riscar ponto, dar consulta. Índios também tem a condição de trabalhar na cabala umbandista, tem até um ponto que diz “Seo Sete Estrelas na linha de Umbanda, pena dourada na lei de OXALÁ”, então são irradiações, são vibrações, que as entidades através de mudanças de suas roupagens fluídicas trabalham em linhas específicas.
....
O Orixá OXALÁ, é um Orixá como qualquer outro, com todos os direitos e deveres dos outros Orixás, por exemplo, no Brasil OXALÁ é associado a Jesus Cristo e em vários países da América Central OXALÁ é associado com Nossa Senhora de Santana. Assim como o Orixá OGUM no Sul e Sudeste é associado a São Jorge, mas se você for trabalhar no norte e nordeste em vários pontos ele é São Sebastião, (....).
....
Então tem templos que dizem que por ser OXALÁ sincretizado a Jesus Cristo ninguém pode incorporar, porque é um ser de suprema luz. Há outros que dizem que existem entidades que trabalham sob a vibração de OXALÁ, por exemplo, o Woodrow Wilson da Mata e Silva um dos grandes umbandistas do século passado; dizia que tinham Caboclos, Pretos Velhos, Crianças e até Exus que trabalham sobre a égide vibratória de OXALÁ e que trabalhavam normalmente nos centros. Quem está certo? Os dois, cada um dentro da sua verdade individual, (....).
....
A entidade que atua num centro de Umbanda, por exemplo, Pai Joaquim de Angola, dentro da linha de Pretos Velhos, por ir ao plano etéreo e retornar ao culto católico carismático atuando como o Divino Espírito Santo. Mudou a essência? Não. Mudou a entidade? Não. Mudou roupagem fluídica da energia que há de manifestar-se para que se possa fazer-se entender.
....
E o Orixá OXALÁ, pode ter caboclo, preto velho, criança e exu que vão trabalhar dentro dessa vibração de OXALÁ, interagido e auxiliando a coletividade espiritualista de Umbanda.

Entrevistador - E como, aqui na Ahumbhandan, vocês veem as características dos filhos
de OXALÁ? Tem filhos de Orixá?

Veja bem, quando nós vamos praticar a Umbanda de Orixá, que é uma Umbanda que traz o legado africano, nós vamos ter todo o princípio mítico e o princípio de arquétipo ligado ao Orixá.
....

Entrevistador - Voltando um pouco nos filhos de Orixá, vocês tem aqui “pai-decabeça”? Se sim, como funciona o ‘pai de cabeça’ num filho de OXALÁ?

Os nossos “pais-de-cabeça” que chamamos de mestres ascensos, é o espírito encarregado, é o tutor carmânico do médium, é aquele espírito que tem a responsabilidade de fazer com que aquele espírito encarnado venha a cumprir sua jornada missionária dentro do que para ele foi estipulado, então o mestre Ascenso ou ‘pai de cabeça’, pode ser de OXALÁ, OXÓSSI, XANGÔ, OGUM, pode ser um Preto Velho
(....).
....

Pai Ricardo Barreira - Babalorixá da Aldeia Tupiniquim

Entrevistador - Com qual das forças da natureza OXALÁ atua? Se a resposta for em todas: Porque todas?

Faz-se necessário primeiramente explicar que dentro da filosofia da Aldeia Tupiniquim, consideramos o homem parte integrante da natureza, e trabalhamos com o objetivo dele, o homem, voltar a se sentir “tão parte da natureza como uma pedra ou um rio”. Explicado isso, acreditamos que o Orixá OXALÁ tem sua atuação religiosa na humanidade, assim como Oxóssi nas Matas, OXUM nas Cachoeiras, etc... Reverenciamos e oferendamos Ele em Bosques abertos, por uma questão de tranquilidade e paz, e também para diferenciar de todos os outros, porém, acreditamos que pode ser reverenciado em qualquer ponto da natureza, já que a atuação é no homem que o reverencia e ou oferenda. Na teologia seguida pela Aldeia Tupiniquim temos OXALÁ como o Orixá da fé, aquele responsável por irradiar a fé em todos os sentidos para a humanidade. Não acreditamos em hierarquia entre os Orixás, porém, sem fé não existe religião, e com este entendimento OXALÁ se destaca naturalmente.

Entrevistador - Porque se diz que não existem espíritos de OXALÁ se existem em todos os demais?

Não conhecemos este dito, acreditamos que existe tanto quanto dos outros Orixás.

Entrevistador - Porque não se incorpora os espíritos mesmo eles estando trabalhando quando se toca para OXALÁ?

Na Aldeia Tupiniquim os filhos que possuem Mentores da Linha de OXALÁ trabalham com Eles tão normalmente como com os demais Orixás.

Entrevistador - Pode OXALÁ 'ceder a coroa' do seu filho para outro Orixá? Porquê aconteceria?

Não costumamos ver isto acontecer, mas penso que se existisse uma razão divina para isso, ou quem sabe uma questão vital para um filho, poderia sim acontecer. Tanto com OXALÁ como com qualquer outro Orixá, sem diferenciação.

Entrevistador - Qual a relação de OXALÁ com a linha dos mendigos e Linha do Oriente?

Desconheço algo específico com a Linha do Oriente, porém, com a Linha dos Mendigos, encontramos uma forte ligação pela própria mensagem que Estes, os Mendigos, nos passam. Afinal, o que lhe sustentavam mais em vida além da fé?

Entrevistador - Em sua opinião quais, espíritos se manifestam no terreiro quando é cantado para OXALÁ?

Acreditamos que existam Mentores de todos os Orixás, por ex: Caboclos/Pretos Velhos de Oxóssi, de XANGÔ, de OXALÁ, e assim por diante. E a manifestação destes mentores se dá em todas as Giras, desde que tenham médiuns destes mentores.

Entrevistador - Se, no terreiro que você participa, existem Caboclos e/ou Entidades na linha de OXALÁ que trabalham, por favor, nos conte mais sobre eles, tais como nomes, forma de trabalho.

Existem sim, tantos Caboclos, como Pretos Velhos e até Exus. Poderia citar Sr. Pena Branca, Vó Luzia e Sr. Malé, respectivamente. Cada um ao seu modo trabalha ligado a fé. Importante ressaltar aqui que não se trata apenas da fé religiosa, mas tudo que envolve crença, por exemplo, a autoconfiança, a esperança, etc... Agradeço pela oportunidade e ressalto que o que mais enriquece a Umbanda é justamente a diversidade, por isso acredito que tal estudo trará importantes informações para que cada indivíduo forme a sustentabilidade racional de sua fé. Parabéns pela iniciativa e que a Luz de OXALÁ os ilumine sempre.

Entrevista com Mestre Marne - realizada através de e-mail enviado à RBU.

Entrevistador - Com qual das forças da natureza OXALÁ atua? Se a resposta for: em todas. Porque todas?

OXALÁ é regente da Paz, do Sorriso e Tranquilidade, na Natureza ele simplesmente atua no Sol e na Lua, não rege!

Entrevistador - Porque se diz que não existem espíritos de OXALÁ se existem em todos os demais?

Não consigo entender como dizem que não existem espíritos na vibração de OXALÁ, pois em todos os meus terreiros, existem médiuns (são raros é claro) que recebem entidades que vem na irradiação da Linha de OXALÁ. Trabalham somente em Trabalhos Especiais, como em sessões de Oriente, em virtude de sua força se voltar para a saúde. São incorporações dolentes, lentas, suaves, pois "pegam" somente na cabeça e nos braços dos médiuns.

Entrevistador - Porque tem poucos filhos de OXALÁ em comparação aos demais?

Tem muitos filhos de OXALÁ, pois pela numerologia dos Orixás (encontrarás no meu site), porém em virtude da incorporação ser considerada muito dolente, a maioria se desenvolve com o seus padrinhos, (terceiro plano) que na maioria gritante é XANGÔ, tem também OGUM, e por ultimo, OXÓSSI, estes sim é que se "acomodam" com o médium filho de OXALÁ.

Entrevistador - Médiuns videntes veem o que? Quando é chamado OXALÁ ou Entidades de OXALÁ no terreiro.

São vibrações brancas, como se estivessem vestidos de médicos, ou coisa parecida, enfermeiros, etc..

Entrevistador - Se, no terreiro que você participa, existem Caboclos e/ou Entidades na linha de OXALÁ que trabalham, por favor, nos conte mais sobre eles, tais como nomes, forma de trabalho.

Os nomes são variados, e mesmo que não damos importância para nomes, pois simplesmente para diferenciar o médium tal do médium tal. As vibrações de OXALÁ são: OXALÁ Guiãm; OXALÁ Lufã, Urumilaia (os que mais baixam nos terreiros de \Umbanda)
Sem mais, e colocamo-nos a disposição para outros esclarecimentos se necessários.

Entrevista com Manoel Lopes - Dirigente do Núcleo Mata Verde - www.mataverde.org

No Núcleo Mata Verde seguimos uma doutrina chamada Umbanda OS Sete Reinos Sagrados, que tem como base a formação do planeta Terra.
....
Depois aparece na superfície do planeta o ser Humano =>chamamos de reino da humanidade => Orixá regente da humanidade OXALÁ
....
Temos, portanto, sete reinos, sete orixás, sete vibrações, sete características. OXALÁ, portanto, é o Orixá responsável pela Humanidade. No Núcleo Mata Verde também separamos bem Jesus, Deus e OXALÁ Deus => Criador de tudo. OXALÁ => Orixá responsável pelo reino da Humanidade. Jesus =>Um espírito de muita luz, que passou pela Terra e deixou sua mensagem. Feito estes comentários vamos às respostas:

Entrevistador - Com qual das forças da natureza OXALÁ atua? Se a resposta for: em todas. Porque todas?

OXALÁ é responsável pelos seres humanos.

Entrevistador - O que ele tem de diferenciado dos demais para atuar em todas e não em uma apenas?

Ele atua em todos os seres humanos.

Entrevistador - Porque se diz que não existem espíritos de OXALÁ se existem em todos os demais?

Na nossa tradição existem espíritos que veem trabalhar na vibração de OXALÁ, sua cor é o branco e todos os espíritos que se manifestam usando no nome a cor branca tem como vibração de trabalho a força do orixá OXALÁ, por exemplo: Caboclo Pena Branca => Um caboclo de OXALÁ e OXÓSSI; Caboclo Pedra Branca => Um Caboclo de OXALÁ e XANGÔ; Caboclos Estrela Branca é de OXALÁ. etc..

Entrevistador - Porque não se incorpora os espíritos mesmo eles estando trabalhando quando se toca para OXALÁ?

Isso vai depender de cada Terreiro.

Entrevistador - Pode OXALÁ “ceder a coroa” do seu filho para outro Orixá? Porque aconteceria?

Trabalhamos somente com o conceito de Reinos, cada filho tem seus reinos, suas vibrações primárias.

Entrevistador - Médiuns videntes veem o que? Quando é chamado OXALÁ ou Entidades de OXALÁ no terreiro.

Podem ver normalmente, da mesma forma que veem outras entidades.

Entrevistador - Qual a relação de OXALÁ com a linha dos mendigos e Linha do Oriente?

Como te falei podem trabalhar cruzados com outras vibrações, dentro da doutrina que seguimos quando as entidades trabalham em falanges ligadas a humanidade, povos, raças, etc., são do reino da humanidade e recebem a vibração de OXALÁ.

Entrevistador - Em sua opinião, quais espíritos se manifestam no terreiro quando é cantado para OXALÁ?

Como te falei podem ser de várias falanges, Caboclos, crianças, velhos, etc..

Entrevistador - Se, no terreiro que você participa, existem Caboclos e/ou Entidades na linha de OXALÁ que trabalham, por favor, nos conte mais sobre eles, tais como nomes, forma de trabalho.

Já mencionamos alguns nomes acima: Pedra Branca, Pena Branca, Águia Branca,Itatiaia, etc.

Entrevista Integral com o principal dirigente do Terreiro do Pai Maneco

FERNANDO MACEDO GUIMARÃES ou Pai Fernando de Ogum – Pai-de-Santo de todos os demais dirigentes e filhos do Terreiro do Pai Maneco.

Entrevistador - Por que num filho de OXALÁ seu pai de cabeça tem que necessariamente sair de outra linha?
Por que OXALÁ não incorpora. Ponto.

Entrevistador - Já foi experimentado, no TPM, incorporação na linha de OXALÁ?
Nunca, isso seria absurdo. Fazer uma coisa dessas, eu sei que não pode incorporar, porque eu vou fazer isso?

Entrevistador - Alguns lugares acreditam que existam Caboclos de OXALÁ, mas que eles não dão consultas, só passes. Já teve algo parecido no TPM?
Me dê o nome de um então? Seo Aymoré, Seo Pena Branca, todos são Caboclos de OXÓSSI, não são de OXALÁ. Mas não tem mesmo, absolutamente. Tudo que você lê em termos de OXÓSSI está lá o nome do Caboclo Pena Branca e do Caboclo Aymoré, eles são OXÓSSI.

Entrevistador - Se um Caboclo incorporasse, riscasse ponto e falasse que é um Caboclo de OXALÁ, ele seria aceito?
Se fosse um médium da minha confiança, deixaria de ter confiança nele. Não tem, isso é absurdo, isso não existe.

Entrevistador - Se todos os Caboclos tiveram uma encarnação e eram regidos por um Orixá e hoje trabalham na linha desse Orixá, se não tem Caboclo de OXALÁ, então podemos entender que nunca existiu um Caboclo quando encarnado que era filho de OXALÁ?
Essa pergunta eu não entendi! Eu li, reli e acho que houve um mal entendido, o que eu quis dizer, foi o seguinte: O teu Orixá... você desencarna e não muda de Orixá, você é criado e na tua origem, a tua centelhinha divina, veio de um Orixá e não tem como mudar. É a sua essência. Se você era OGUM, você volta como OGUM, volta como OGUM, volta como OGUM...

Entrevistador -  Se por exemplo, se o índio é filho de OXALÁ, não seria lógico que ele trabalhe nessa linha? Assim, Seo Akuan é um Caboclo de OGUM, quando ele foi encarnado ele era um filho de OGUM.
Com certeza.

Entrevistador - Então naquela época também existiam índios que eram filhos de OXALÁ?
Claro que existiam! Evidente. Desde que o homem foi criado, ele foi criado por uma centelha divina, uma vibração cósmica que hoje tem esses nomes.

Entrevistador - Então porque agora eles não podem trabalhar nessa linha? Como entidades incorporantes na linha de OXALÁ?
Mas não tem! Naquele tempo, não existiam ainda índios de OXALÁ. Nunca houve, nunca aconteceu. Eu vi uma resposta que alguém deu, que chama o Caboclo Aymoré; mas chama o Caboclo Aymoré, porque normalmente existe uma tendência dos filhos de OXALÁ a incorporar o Caboclo Aymoré, mas não tem conexão porque muita gente incorpora o Caboclo Aymoré e nem todos são filhos de OXALÁ.

Entrevistador - Em algumas pesquisas OXALÁ aparece como o Orixá que rege o topo das montanhas, o ar puro e os cristais. Você acredita nisso?
Topo das montanhas, então XANGÔ foi despejado? Agora vou fazer uma colocação para todos e isso eu gostaria que você mostrasse para todos: eu sou meio complicado porque eu tenho minhas convicções próprias e eu pratico aqui no terreiro a UMBANDA Pés no Chão que pouca gente sabe o que é, mas eu vou explicar: Ou é folclore ou tem uma lógica. Então como pode alguém saber o que aconteceu no inicio da terra? Ciência tudo bem! Mas vibração cósmica! OXALÁ! Isso eu não aceito. Folclore e uma coisa e imaginar coisas é outra. Nisso meu pé fica muito no chão e é por isso que a UMBANDA que eu pratico é uma UMBANDA clara, ou é ou não é! Não tem como imaginar.

Vamos começar a falar de OXALÁ, o grande problema dos médiuns com relação a OXALÁ, é que acham que OXALÁ é o Orixá supremo, que está acima de todos os outros e que existe essa ligação muito forte com Jesus Cristo. Não é?
Essa mistura existe, e forte. Esse é o grande problema “Um dia entrou uma senhora me dizendo que não queria mais vir no terreiro, porque não queria incorporar OXALÁ, porque não se achava a altura de incorporar Jesus Cristo. E foi embora brava comigo”. Bom, então, como é que surgiu essa história? Esse folclore de Jesus Cristo e OXALÁ?

O sincretismo sempre existiu, então, os negros matreiramente botaram as ferramentas de OXALÁ na prateleira em cima um pano branco e a imagem de Jesus Cristo em cima, mas era só um veículo. Eles não estavam adorando Jesus Cristo mesmo. Na sua origem os escravos faziam isso, mas cultuavam OXALÁ mesmo! Daí surgiu o sincretismo.

Jesus Cristo é uma coisa, OXALÁ é outra, totalmente separada. Como nós temos uma cultura religiosa, social, católica, então Jesus Cristo é muito reverenciado. Tanto que eu abro os trabalhos em nome de Jesus Cristo e OXALÁ, Não OXALÁ E Jesus Cristo, sabe? Às vezes eu digo só OXALÁ porque realmente quem abre um trabalho de UMBANDA é OXALÁ e não Jesus Cristo, isso é o normal numa gira de UMBANDA. Muita gente já quis desvincular os santos da igreja católicas da UMBANDA. Eu por exemplo, se você fala em OGUM, eu já vejo São Jorge lá matando o dragão, a gente cria na cabeça da gente. Daí surgiu a história através do sincretismo de OXALÁ e Jesus Cristo, então os médiuns de OXALÁ são iguais a qualquer um. Como Orixá OXALÁ não tem supremacia sobre os outros. Eu não sei como funciona, não sei como alguém pode saber, pois é uma vibração cósmica e vibração cósmica ninguém pode medir. Isso é um folclore que eu aceito, até que provem ao contrário e eu ajo assim também.

Entrevistador - Se OXALÁ é o Orixá maior e está em todos, o que teria de especial uma pessoa para ser filho de OXALÁ?
Não é especial coisa nenhuma! Normal, às vezes até pior que nós. Isso não tem lógica. Você acha que iria haver uma diferenciação entre os Orixás? Por que o Orixá OXALÁ está em todos? Por que ele não tem uma atuação direta na terra, então ele se manifesta sempre através dos outros Orixás, então está presente em todos os elementos da terra, inclusive em nós. Não é porque ele é maior, não é isso. Eu acho que não. Enquanto não me provarem ao contrário, vou continuar assim.

Entrevistador - Por que são poucos filhos de OXALÁ?
Não sei! Assim como são poucos os filhos de Iansã, não tem uma lógica. Sabe o que acontece? Quando eu vou jogar obi, se fosse uma sequência, porque o obi só confirma o que o PS fala, se eu digo joga para OXÓSSI, eu tô dizendo “Você é filho de OXÓSSI”, daí eu pergunto para o obi “Eu to certo?” ele responde se estou certo ou estou errado, então vou mudando. Mas se eu jogasse sempre para OXALÁ, a maioria ia dar: positivo. Por quê? Por que o OXALÁ atua em todos os elementos terra, é provável então que virasse confirmando. Não é que ele atua, ele se manifesta através dos outros.

Entrevistador - Alguns filhos de OXALÁ relataram sentir vibração de incorporação quando canta para OXALÁ, mas não sabem identificar.
Não deve ser incorporação, deve ser vibração, normal. Se eu colocar a mão em você, você vai sentir vibração, normal. Não que eu seja OXALÁ! O tempo e espaço não existem. Uma vez perguntaram ao Pai Maneco: como vocês medem quem é mais velho, pela data de nascimento, não? Mais velho é aquele que tá mais perto do desencarne. Então, por quê? Não tem uma lógica? Então é assim, não tem “naquele tempo”. Tempo não existe! Sobre a terra existem sete vibrações cósmicas, entre elas existem as intermediárias, não podemos pensar que as vibrações são como cidades? Tem vibrações intermediárias que são Orixás que regem.

Entrevistador - Se viesse alguém de outro terreiro e lá fosse Omulu aqui seria OXALÁ?
Por que Omulu é a esquerda de OXALÁ. Assim como tem IEMANJÁ e Nanã Buruque. Eu sei que é assim porque eu fiz teste.

Entrevistador - Como o senhor chegou à certeza que não tem Caboclo de OXALÁ? Foi por experimentação também?
Não só experimentação! Mas essa é a história da UMBANDA: todos os pais-de-santo dizem que não incorpora, porque eu vou contrariar? Uma vez perguntei ao Pai Andyr, que já desencarnou, onde está o feminino de OGUM? Por que o feminino de XANGÔ é YANSÃ, de OXÓSSI é a Jurema, aonde estão o feminino de OGUM, as caboclas de OGUM. Ele respondeu que ia dar uma olhada e me disse que uma vez apareceu lá no Rio de Janeiro uma Cabocla de OGUM, mas chegamos a conclusão que não tem e sabe por que não tem? Por que as caboclas de OGUM estão trabalhando na linha de IEMANJÁ ou OXUM. Simples. Isso eu já testei.

Entrevistador (Elisangela) - Meu irmão estudou um tempo o kardecismo, e estávamos conversando sobre a incorporação de OXALÁ e ele me deu um exemplo assim, pensar numa hidrelétrica, sem as centrais de distribuição e ligar numa casa, a casa vai explodir. E que incorporar OXALÁ seria o mesmo, como pegar uma energia muito forte
e ligar no médium.
Seu irmão deu um exemplo muito bom, mas isso seria lógico se considerarmos que OXALÁ tenha toda essa força. Eu não acho que ele não tenha, mas acho que todos tem a mesma força. Não recebemos a energia direta do Orixá. Por que não tem Caboclo de OXALÁ? Eu não sei, quem sabe apareça no futuro, mas agora não tem. Pra mim é simples “Eu sou Caboclo de OXALÁ” Então vá em outro terreiro porque aqui não existe.

Entrevistador - Nem se o senhor sentir que a “vibe” é diferente?
Como eu vou sentir o que não existe. Não tem como sentir o que não existe. Eu tenho pé no chão e não vou sentir o que não existe. Tudo o que eu falo é porque eu to sabendo, senão não falo, eu fico quieto.

Entrevistador - O senhor disse que no futuro podia acontecer?
Não vai acontecer. Você tá fazendo uma previsão e eu vou fazer outra: Não vai acontecer! Não vai porque é a natureza. A tendência na verdade é que acabem as religiões, os Orixás, a UMBANDA e, que nós sentamos aqui para conversar e que venham muitos espíritos conversar junto, nós seis e mais 14 espíritos conversando, por exemplo. Os meninos hoje têm uma mediunidade tão grande que no futuro eles vão enxergar tudo isso. A UMBANDA que eu pratico é essa, não tem não tem. Eu não vou discutir com os Pais-de-Santo que passaram anos estudando a própria cultura da UMBANDA. Se você quer folclore eu vou te dar um folclore, o sete. Tem que ser o sete, por quê? 7 Cruzes, 7 Encruzilhadas, tinha que ser o 7! Mas porque não é 6 ou 8, porque o 7 é um número mágico e tem que ser 7. Estamos falando de Orixá Cósmico não é? Qual é o Orixá Cósmico do Preto-Velho? Eles eram eguns, eles não podem ser Orixás Cósmicos, eles são uma linha de Pretos Velhos. Assim como Oriente, é uma divisão de terra. Pai Maneco, quando teve uma encarnação era filho de IEMANJÁ, mas se tocar para IEMANJÁ vai vir o Pai Maneco? Não. Para vir o Pai Maneco canta para Preto Velho.

Entrevistador - Pai Beco comentou que assim como os filhos de OXALÁ de hoje em dia, os índios, caboclos, silvícolas, etc., que eram filhos de OXALÁ quando encarnados, hoje em dia trabalhariam na linha do Pai de Cabeça, que seria seu segundo Orixá masculino.
Se ele era filho de OXALÁ, vai ser sempre filho de OXALÁ.

Entrevistador - Mas ele vai trabalhar na UMBANDA em qual linha?
Ele pode trabalhar na linha de OXÓSSI, XANGÔ ou OGUM. Então eu gostaria muito que você desse muita ênfase em não se deixar enganar, não se deixar iludir, nem se entusiasmar pelo que existe, e não criar formas mágicas, porque tudo tem que ter uma lógica, porque se não tiver uma lógica dentro da minha cabeça não entra. A gente percebe que há um medo de falar de Jesus Cristo, ninguém vai criticar Jesus Cristo, mas ele não é OXALÁ. Malandragem dos Pretos, porque OXALÁ era o Orixá maior deles e eles colocaram JC que é o maior da igreja, mas era só um veículo.

Entrevistador - Arquétipo de OXALÁ: Filho de OXALÁ é bipolar, são sofredores?
Não é que sejam sofredores, por ser marca deles, é uma tendência deles. OXALÁ tem uma qualidade enorme, é a técnica de organização.

Entrevistador - Se OXALÁ está em tudo e vibra através dos demais Orixás, porque fazer uma vibração específica de OXALÁ numa gira?
Não devemos misturar a sua ação em nosso planeta com a sua qualidade de Orixá. Dizer que OXALÁ vibra em tudo através dos demais Orixás é um erro. Ele vibra diretamente sem mistura dos demais Orixás.

Entrevistador - Em qual momento da gira que essa vibração é necessária?
A vibração de OXALÁ é sempre necessária, quer quando vamos dormir e fazemos nossas orações a ele e a Jesus pelo sincretismo e em todos os momentos da nossa vida, pois ele é inteiramente vibração.

Entrevistador - Podemos entender que a vibração de OXALÁ ajuda a acalmar e assentar energias? Se sim, seria uma energia que 'finaliza'? Como uma 'pomada curativa' depois que o antibiótico já foi ministrado?
Claro que a sua vibração acalma, mas quanto a assentar outras energias não acontece porque seria misturá-las o que me parece inviável.

Entrevistador - Parece sempre haver uma ligação entre OXALÁ, Linha das Almas, pretos velhos. Seriam forças complementares?
Quando se abre um trabalho de UMBANDA, se faz em nome de OXALÁ. Só isso já indica que ele está presente em tudo e em todos. Só não podemos inverter a ordem: não é OXALÁ que tem ligação com as linhas citadas, mas elas e todas as outras é que se ligam com OXALÁ.

Entrevistador - Certa vez, no blog, Pai Fernando colocou que os espíritos que trabalham na linha das almas, não incorporam. Seria o mesmo pensamento para OXALÁ?
Uma coisa não tem a ver com a outra.

Entrevistador - Podemos afirmar que existem espíritos que trabalham na linha de OXALÁ, mas que estes não têm um “cascão” para trabalhar na UMBANDA?
Não entendi a pergunta. Mesmo que tenha mil cascões nenhum espírito incorpora em médiuns na Terra na vibração do OXALÁ.

Entrevistador - Já ouvimos diversas vezes, por exemplo: "se está com a vida confusa, faça um amalá para OXUM, pois ela organiza as coisas". Em qual situação de vida fazer um amalá para OXALÁ?
São várias as situações que se fazem entregas para OXALÁ, mas a principal é quando existem desavenças por falta de amor.

Conclusão

Conforme demonstrado o tema OXALÁ não está sedimentado na doutrina umbandista, sendo que cada casa adota a filosofia do dirigente, mais coerente com o desenvolvimento dos trabalhos no exercício da fé, amor e caridade.

Essa pluralidade de concepções filosóficas enriquece a religião, na medida em que humildemente os dirigentes dos Terreiros não se proclamam “donos da verdade”, sendo unanimes em afirmar que embora adotem esta ou aquela filosofia, sabem existir outras que são igualmente respeitadas, mas que em suas casas para a organização dos
trabalhos desenvolvidos seguem determinada doutrina.

Como mencionado anteriormente, o Terreiro Pai Maneco, no seio do qual foi elaborado o presente estudo, segue a filosofia da Umbanda Pés no Chão, onde abraça-se a tese de que a fé deve ser coerente.

No TPM não há incorporação de entidades na linha de OXALÁ, há tão somente manifestação vibracional, inexistindo, portanto: Caboclos, Pretos-Velhos e Erês incorporando nessa vibração.


Grupo de Estudos Terreiro do Pai Maneco
Oxalá na Umbanda
Estudo e entrevistas no Terreiro do Pai Maneco

DENISE FREITAS DE OLIVEIRA
ELISÂNGELA MAKOSKI
LEONARDO MACHARETTE


BIBLIOGRAFIA
- Tenda Espírita Fraternidade da Luz - www.tefl.com.br
- Registros de Umbanda - registrosdeUmbanda.wordpress.com
- Cumino, Alexandre. História da Umbanda. 2010
- Umbanda - www.Umbanda.etc.br/Umbanda/Umbanda.html
- Iassan Ayporê Pery. Umbanda Mitos e Realidades.
- Curso de Umbanda – Sociedade Espiritualista Mata Virgem.
- Revista Espiritual de Umbanda – Nº 12
- Casa Branca de OXALÁ -www.casabrancadeOXALÁ.org
- Culto Omoloko - Ornato José da Silva
- A Nação Omoloko - www.uniafro.xpg.com.br/omoloko.htm
- Celso Rosa, Decelso. Umbanda de Caboclo. Editora Eco, 1967
- Umbandaime - www.Umbandaime.com.br
- Umbanda Eclética - www.Umbandaecletica.kit.net/jesus.htm
- Umbanda Sagrada - www.tendadeUmbanda.com.br/
- Umbandacentenariabrasileira.blogspot.com/2010/05/OXALÁ-na-Umbandasagrada-
por-rubens.html

- www.paiOXALÁpaiOGUM.com.br/index.php?page=entidades
- Umbanda Cristã - www.Umbanda.etc.br/orixas/orixas.html, por Etyene Sales.
- www.Umbandadeluz.jex.com.br/debates+e+opinioes/Umbanda+crista
- pt.wikipedia.org/wiki/Orixa

Categoria: Grupo de Estudos.