Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, domingo, 23 julho de 2017

Boiadeiro Tobias

E lá veio o Tobias, boiadeiro sorridente, mulato alto, forte, filho de Oxóssi, galante com as damas e camarada com os homens.

As Botinas do Tobias....

Há algum tempo comprei no mercado um par de botinas dessas de caboclo, sola de borracha preta e cano curto de couro marrom, com elástico preto nas laterais para facilitar na hora de calçar. Usei uma ou duas vezes e depois fiquei pensando a troco de que tinha comprado uma bota tão caipira (própria para festa junina, mesmo!), ainda por cima tão masculina...e a bota ficou jogada no armário...até o dia que o Tobias me pediu para ficar com elas.

Para os que não o conhecem, o Tobias é um boiadeiro que trabalha comigo há alguns anos, e uma entidade pela qual eu tenho um carinho especial, pois desde a primeira vez que ele desceu no Terreiro do Pai Maneco ele já veio pronto para trabalhar.

Foi uma segunda-feira inesquecível ainda no terreiro antigo, lá na Faculdade Espí rita , que a então "Mãe Pequena" Lucília chamou alguns médiuns que já estavam "no ponto", mas que ainda não tinham consciência disso, e disse simplesmente: "Hoje vocês vão incorporar boiadeiros e VÃO DAR CONSULTAS"

E lá veio o Tobias, boiadeiro sorridente, mulato alto, forte, filho de Oxóssi, galante com as damas e camarada com os homens.

Aos poucos, ele foi contando a sua estória para os cambones que me ajudavam, os consulentes que se interessavam e de quebra para mim, que me recordava das palavras dele sempre que ele ia embora.

O Tobias era boiadeiro na região do Pantanal e aprendeu com um índio velho a usar as ervas. Ele era o responsável pela saúde da comitiva, dos animais e dos seus companheiros de viagem.

Ele sempre diz que no meio do mato, se alguém ficasse doente ou fosse picado por cobra, não teria tempo de chegar à cidade mais próxima e consultar um médico, que além de raros, eram também CAROS!

Então, lá estava o Tobias, que entrava no mato e achava sempre a erva certa, a casca de árvore necessária, o cogumelo não venenoso, a raiz forte para preparar chás, poções, beberagens, emplastros, até mesmo colocar uns ossos no lugar ou de vez em quando consertar um coração partido...

O Tobias era jovem, forte, corajoso e bem disposto e quando tinha chance, também era namorador!

E por que as botinas? Ah, eu disse para ele que se ele queria as botinas MESMO, ele que pedisse permissão de usá-las para o Sr. João Boiadeiro, que era o chefe dele no terreiro. Assim, ele o fez na última gira e o Seu João disse que sim, ele poderia usar as botinas.

No dia seguinte, quando estava arrumando o seu material de trabalho, coloquei junto com suas coisas o par de botinas. O Tobias ficou exultante, feliz de verdade e eu quis saber por que de tanta alegria...

Então ele simplesmente me disse que no dia que ele estava distraído no mato, descalço, uma cobra o picou... como era ele que cuidava da comitiva, não teve ninguém para cuidar dele; então...

Bandeira da Amizade