Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, domingo, 17 dezembro de 2017

UM TEXTO SOBRE O BABALAÔ – Por Denise Oliveira

 

Acabo de ler o texto do colega Rafael Guijarro Bueno e a ressalva (maravilhosa) da Mãe Camila.

Participei por uns 3 ou 4 anos de um terreiro de candomblé por causa do meu pai lá pelos anos 90 e, desde então, sempre li muito a respeito. Estudo de uma maneira mais 'organizada' religiões "afro descendentes" desde 1996. Não me lembrava de ter visto diferenças entre Babalorixá e Babalaô e o texto me despertou a curiosidade em procurar mais sobre o tema.

Conforme podemos ver, nos trechos destacados abaixo, existe sim uma parte que reverencia babalaô como o dono do segredo de Ifá, entretanto como diz o Cassiano d'Ayra (referência do texto publicado): "Cada grupo/etnia que aqui aportou pertencia a locais distintos na África, tendo assim, costumes e culturas diferenciadas. Assim, portanto, chegaram daometanos, yorubás, congolenses, angolanos, malês e inúmeros outros grupos, que em terras brasileiras procuraram manter seus hábitos, sua cultura e também seus ritos religiosos."

Sendo assim podemos acreditar que nada no sentido religioso das palavras africanas utilizadas nos rituais de umbanda são 'regra'. Só como exemplo, se hoje em dia temos "mandioca, aipi, aipim, castelinha, uaipi, macaxeira, mandioca-doce, mandioca-mansa, maniva, maniveira, pão-de-pobre" tudo se referenciando ao mesmo alimento, porque precisamos ser radicais e/ou achar "errônea essa atribuição e o quanto ela ultrapassa os limites étnicos e éticos"?

Me lembro da Mãe Elirian indo na gira de segunda feira cantar o ponto para o Pai Fernando, que no dia ficou emocionado e agradecido, talvez o puxão de orelha venha da simplicidade e "pé no chão" que ele sempre defendeu, mas não acredito que considere a expressão um erro. :)

Além dos sites referidos no texto do colega do terreiro, procurei também em outras fontes, o que encontrei segue abaixo:

Dicionário Michelis
babalaô
ba.ba.la.ô
sm (ioruba babaláwo) Folc Sacerdote do culto iorubano, graduado em feitiçaria negra; é o pai de santo, a quem se atribui o dom de predizer o futuro, governador espiritual de um terreiro de candomblé. Var: ababaloalô, babalaó, babaloxá.

Dicionário Online de Português
Significado de Babalaô
s.m. Bras. Sacerdote do culto iorubano; pai-de-santo.

Dicionário Web
Significado de babalaô
m. Artilh.
S. m. Bras. Sacerdote do culto iorubano; pai-de-santo.

Dicionário Informal
Babalaô
Por Emmanuel Ramos Barreto (RJ) em 07-07-2011
Significado de Babalaô:
Pai de santo, dono do altar.

Dicionário Aulete
babalaô
(ba.ba.la.ô)
sm.
1. Bras. Rel. Para os iorubas, sacerdote de Ifá, e guia espiritual dos candomblés jeje-nagôs (e que não faz parte da hierarquia interna)
2. Em certos terreiros, babalorixá que joga búzios para fazer adivinhações
3. Bras. P.ext. Pai de santo

Winkipédia

Na Santeria um babalawo ou "pai do segredo" é o equivalente a um Sacerdote. Ele é capaz de fazer rituais e interpretar oráculos. Além disso um babalawo é também um líder espiritual e aconselhador das pessoas que ele iniciou na religião. Originalmente, o babalawo era o ancião de sua tribo na África. Em Cuba, durante o período colonial, o seu papel mudou.
http://www.ricardodeoxala.com.br/ricardooxala/index.php
Babalaô - Sacerdote dos cultos afro-brasileiros, também chamado de babalorixá mestre, pai-de-santo, jeje-nagôs, babá, piji-gan (dono do altar). Para ser um babalaô a pessoa tem que ter devoção, direitos e deveres, jurisdição e misteres da religião africana.
Babalorixá - É o pai-de-santo, zelador, pai-de-terreiro, o mestre, o guia terreno, governador espiritual. O feminino de babalorixá é alourixá, mãe-de-santo. A diferença entre babalorixá e babalaô é que o babalorixá fica sempre ligado ao culto através dos orixás, enquanto que babalaô diz o futuro consultado pelo Ifá, Opelê, Eluô, são videntes. São bastante confundidos, mas o babalaô é superior ao babalorixá. O babalorixá é conhecido fora da religião africana como feiticeiro, macumbeiro, bruxo das artes negras e assombrosas.
 

Denise Oliveira

Categoria: Espaço do Médium.

Bandeira da Amizade