Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, segunda-feira, 20 novembro de 2017

O Pai Maneco na Pedreira V

Deixo aqui registrada minha gratidão pela gira na Pedreira Paulo Leminski. Foi algo de uma grandeza incalculável, mesmo. Já no caminho para a Pedreira, no carro, uma forte emoção tomou conta de mim e entrei no fluxo da energia que já estava rolando para a gira acontecer. Uma vibração cósmica imensa, uma luz intensa, a mesma que flui em Machu Picchu. Eu me senti como se estivesse lá, subindo a montanha para a cidade de pedra construída pelos incas. É a mesma energia, que flui num dos principais chakras do mundo, que já senti lá no Peru em cima das montanhas, fluindo aqui em nossa cidade, na Pedreira. Se esse portal ainda não estava totalmente aberto, agora ele está. Posso dizer que só agora, após 6 anos vestindo o branco, finalmente fui devidamente apresentada à meu Pai Xangô. Espero que todos os filhos de Xangô que estavam lá tenham sentido pelo menos um pouquinho do que senti. Uma experiência no mínimo, transformadora. Se você fizer essa gira todo ano, assim como acontece a gira de Praia e a gira de Mata, eu serei a filha de Xangô mais feliz do mundo. Eu poderia escrever um livro inteiro agora aqui pra você, tamanha a inspiração com que acordei hoje. Mas deixo essas palavras e todo o meu Axé de gratidão e amor. Xangô é amor. Xangô é luz. Xangô é equilíbrio e paz. Kaô meu Pai Xangô!

Um beijo, amo você
Heloisa Assunção
 

Categoria: Espaço do Médium.

Bandeira da Amizade