Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 28 julho de 2017

MENSAGEM DO CABOCLO TUPINAMBÁ – por Tchú e Thyago

Mensagem do Caboclo Tupinambá – por Tchú e Thyago

 

"Era dia de gira de Caboclo, uma terça-feira das mais quentes em Curitiba, o anexo II do Terreiro do Pai Maneco estava lotado, tinha gente pelas laterais da corrente e do lado de fora.

Então, após o intervalo, o Pai Renato comunicou que a segunda parte da gira seria no Jardim do Orixás, o que causou um certo alvoroço entre os médiuns e a assistência, pois credito que nunca tivéssemos passado por algo parecido, enfim, ele deu as instruções para que tudo ocorresse de maneira organizada e correta.

Tudo pronto no Jardim dos Orixás, começou a gira de Caboclos, e eu como cambone aguardei o caboclo Tupinambá arriar, logo me dirigi à um local para ele sentar.

Ele adorou sentar na grama no meio das árvores, entre os jardins de Oxóssi e de Ogum.

Acendi suas velas, seu charuto e após um papo rápido sobre como eu estava ele falou que queria deixar uma mensagem, sobre respeito."

(Obrigada Thiago Luiz por transcrever tão lindamente essa passagem)

 

"Filho, Tupinambá quando nessa terra encarnado foi grande cacique. Um dos maiores caciques que teve.

Também foi grande cacique de outras tribos que tinham como chefe um índio que foi tupinambá. Por isso falamos das tribos tupinambás.

Hoje Tupinambá é chefe de falange, e trago comigo muitos falangeiros.

Mas o filho sabe porque tudo isso aconteceu?

Porque Tupinambá sempre teve RESPEITO.

É sobre isso que Tupinambá quer falar aos filhos da casa.

Filhos que estão nessa terra esqueceram o que significa respeito.

Tupinambá quanto esteve nesse solo sempre respeitou os índios velhos, índios novos, curumins e caciques de outras tribos. Mas sempre respeitou acima de qualquer coisa TUPÃ.

Tupinambá sempre respeitou a natureza. Sempre respeitou a caça que era o alimento de sua gente. Sempre respeitou a água do rio que dava de beber a sua tribo, aos animais e as plantas.

Sempre respeito os deuses da natureza, que aqui chamamos de Orixás, junto com as suas forças.

Quando desencarnado, junto com a falange, Tupinambá sempre respeitou os espíritos que estão aqui para fazer esse trabalho de caridade.

Os filhos que vestem o Branco nessa casa devem respeitar os espíritos que vem trabalhar, devem respeitar o seu pai ou mãe de santo, e toda sua hierarquia, que não está aqui por acaso. Deve respeitar seu irmão de corrente, seu irmão fé.

Devem respeitar os que vivem em sua oca, em sua tribo, e também os que vivem em outras tribos.

Pais e mães de santo devem respeitar a mãe de santo que é cacique dessa casa.

Os espíritos que aqui vem trabalhar, respeitam a hierarquia que existe no plano espiritual, em uma gira Tupinambá é cacique, em outra Tupinambá é índio. E assim deve ser.

Assim deve ser com filhos dessa terra. Não importa se cacique ou índio, tem que ter RESPEITO.

Filhos, nunca esqueçam do RESPEITO.

Respeito acaba, a guerra começa."

 

Uma linda mensagem, em uma linda noite de luar...

Caboclo Tupinambá | 14/fev/17

 

Saravá!!

 

Renata Malschitzky (Tchú) e Thyago Luiz – Gira de terça | Pai Renato

Categoria: Espaço do Médium.

Bandeira da Amizade