Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 28 julho de 2017

Mas afinal, o que é a Umbanda?

por Amanda Lopes de Freitas

Na minha simples opinião, não posso falar com propriedade de umbanda! Sei que sou apenas uma iniciante, ainda da assistência e tenho muitas coisas pra aprender... Mas não é nada daquilo que as pessoas pensam! Posso falar apenas o que vi nesse pouco tempo de estudo e vivência... Que me corrijam os mais experientes.

Num primeiro momento, tive certo receio de ir ao terreiro, convidada por uma grande amiga. Sabia que ela não me colocaria em situação desconfortável e fui. Fui procurando ajuda depois de passar por um período de trevas, de 3 anos e meio... Pois bem, quando você chega ao fundo do poço, o que te resta é subir!
Quando pisei pela primeira vez no Terreiro Pai Maneco, já senti uma energia que jamais senti em outra religião (e olha que conheci muitas...). Fiquei na assistência durante a gira e fui me consultar. Gira de Preto Velho. Lindos! O preto velho que me atendeu, me pediu pra acender uma vela pra Xangô! No outro dia um problema que parecia ser infinito, foi resolvido. Sai me sentindo outra pessoa, sai com a alma leve. Salve os Pretos Velhos!
Desde então, tive vontade de voltar pra agradecer e voltar para conhecer e ter mais daqueles momentos de paz...
O Hino da Umbanda, cantado no início de toda gira, resume exatamente o que eu vejo: Umbanda é paz e amor. Paz, amor e irmandade, eu acrescentaria. Une as pessoas, transforma todos em irmãos, perante seus Pais e Mães de Santo, que são os mensageiros da palavra de nosso Superior. Umbanda é alegria. É respeito com os orixás e entidades e com o próximo. É fé! Umbanda é, como ouvi de uma pessoa cética que visitou o terreiro pela primeira vez, transparente, humilde. Umbanda são as energias da natureza! Umbanda faz o bem, sem olhar a quem. Umbanda não é só uma religião, é uma filosofia de vida!
Mas por que tanto preconceito com a única religião brasileira? Falta de conhecimento. Ignorância, eu diria. Quem tem mente aberta, geralmente são as pessoas que tem maior respeito com todo e qualquer ser humano, independente de crença, cor, opção sexual... Alguns utilizam o nome de nossa religião para sacrifícios. Garanto: não há galinhas pretas, animais mortos, sangue, rs. No Pai Maneco, por exemplo, não é permitido nem animais que já estão mortos, como por exemplo, carne moída. Apenas frutas, velas, doces, canjica...Os amalás ficam lindos!

Talvez o medo dos Exus faça que as pessoas tenham esse preconceito. Exu é o orixá mais humano que existe. Nem mau nem bom. É o mensageiro entre os Deuses e os humanos. Por que ter medo de exu se ele vai de acordo com o seu caráter?
Acredito que nenhuma definição que eu tente descrever, será melhor que sentir a vibração que é a Umbanda! Convido a todos a conhecer e tentar sentir a mesma paz de espírito que sinto!

E como disse João Guimarães, que tem sido muito importante no meu aprendizado sobre a Umbanda:

Que Ogum abra meus caminhos! Que Xangô me dê sabedoria e justiça para seguir a caminhada! Que Oxossi me dê alegria para continuar! Que Exu me dê forças para lutar contra meus inimigos! Que Iansã com sua ventania carregue todas as coisas ruins de mim! Que mamãe Oxum me cubra com seu manto de amor! E que Iemanjá me encante com seu canto... Oxalá, me proteja e me guarde! Axé”

E que possamos aprender com toda a sabedoria dos pretos velhos a ter paciência e humildade!

Salve todos os filhos de Umbanda! Saravá!  

Categoria: Espaço do Médium.

Bandeira da Amizade