Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sábado, 24 junho de 2017

TPM QUER UMBANDA RESPONSÁVEL E ECOLÓGICA NA PREVENÇÃO À DENGUE E AO ZIKA VÍRUS

 

O Terreiro do Pai Maneco se orgulha de dizer que faz uma Umbanda ética e também que seus rituais, além de respeitarem os preceitos espirituais da Umbanda, têm caráter ecológico, pois todos os praticantes são orientados a respeitar à natureza. E nisso é mais importante ainda nesse período que enfrentamos epidemias de dengue e zika vírus que são transmitidas pelo mosquito aedes. O Pai Fernando Guimarães sempre orientava nesse sentido que não se pode deixar lixo após os trabalhos e que os amalás devem ser feitos com materiais biodegradáveis, que não contaminem o ambiente. Lembre algumas:

- A Umbanda por ser ecológica tem que defender e preservar a natureza e por isso nossos amalás, elementos que usamos com bastante frequência, devem seguir a mesma filosofia. O alguidar é um elemento que não se dissolve no tempo e por isso estamos sugerindo que nos amalás sejam usados os purungos ou cabaças, inclusive em substituição aos copos para bebidas.

- Uma religião que prega a defesa na Natureza não pode deixar lixos nos seus trabalhos.

- Vou fazer uma observação de grande importância: o umbandista pela sua religião que manipula e usa a natureza como para seus trabalhos é um ecologista em potencial. Qualquer material não biodegradável não deve ser deixado no local da entrega do amalá, exceto as velas que se queimam e derretem. Se isso não for possível a pessoa tem a obrigação de ir um, dois dias após, e levantar toda a entrega feita.

Leia mais sobre os amalás aqui

A PREVENÇÃO À DENGUE E A UMBANDA
Com o advento das campanhas de prevenção e da erradicação do mosquito da dengue alguns cuidados podem ser relembrados aos ramos dos sagrados cultos afro-brasileiros.
Os cultos são praticados em ambientes abertos e muitas vezes ao ar livre sujeitando os praticantes ao ataque dos mosquitos. Este fato enseja a preparação dos médiuns e praticantes com repelentes e especialmente, em cerimônias nas matas, nos rios e no litoral.

LIMPEZA É FUNDAMENTAL
Outro aspecto de destaque é quanto aos restos das oferendas que não devem ser deixadas ou abandonadas nas matas, nos rios ou nos locais de contemplação.
A limpeza posterior dos locais dos trabalhos é de fundamental importância pois os restos dos materiais utilizados podem se transformar em focos de propagação do mosquito, tais como alguidares, velas queimadas e outros utensílios sagrados.

RESPEITO À NATUREZA
A contemplação e o respeito da Umbanda à natureza e às forças vitais dos rios, das matas, dos mares, das praias, dos minerais, dos ventos, do sol, da lua dentre outros é chamada à responsabilidade para colaborar com a campanha de erradicação do mosquito da dengue.

O trabalho da prevenção à dengue é de todos os irmãos de fé que respeitam a natureza e dela fazem seu caminho ao divino.

RELIGIÕES TRANSFORMAM AS PESSOAS
As religiões representam elemento importante para a transformação das pessoas. Ensinam e pregam o amor, a paz, a caridade e essencialmente a mudança dos hábitos diante do próximo e da sociedade.

No caso das religiões afro-brasileiras, Umbanda, Candomblé e outros cultos há o debate sobre a sua consagração em patrimônio histórico nacional em face da sua importância cultural.

Outro aspecto desta valorização é a obrigatoriedade do ensino nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares sobre História e Cultura Afro-Brasileira, em especial nas áreas de Educação Artística, Literatura e História brasileiras por força da Lei nº 10.639 de 09 de janeiro de 2003.

* Matéria publicada com a colaboração de texto de Claudio Henrique de Castro
 

Bandeira da Amizade