Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 24 novembro de 2017

TALENTOS DO TERREIRO DO PAI MANECO: 1 – RODRIGO JANISZEWSKI

O Terreiro do Pai Maneco (TPM) inicia uma série de reportagens que irão revelar quem são alguns dos talentos que integram as nossas giras.

Vamos contar para vocês quem são as pessoas que se destacam por causa das suas atividades profissionais, artísticas, esportivas, sociais, voluntárias e tantas outras que temos para nos destacar na nossa sociedade.

Nosso primeiro convidado para o “Talentos do TPM” é o sound designer, supervisor de som, técnico de som direto, produtor musical e músico Rodrigo Janiszewski, filho de Oxóssi e ogan na gira de segunda-feira da Mãe Lucília de Iemanjá.

A história do Rodrigo com a Umbanda e o TPM começou por causa da profissão de técnico cinematográfico na área de som.

“Conheci o terreiro em 2005 quando trabalhei num projeto de documentário. Foram dois dias que gravamos várias entrevistas. Foi quando conheci o Pai Fernando e outros como a Mãe Lucília”, lembra Rodrigo.

UMBANDA
Mas foi só em 2008 que Rodrigo foi seduzido pelos encantos da Umbanda e sua religiosidade toda especial, com dança e música como elementos ativos nos rituais.
“Fui com uma amiga numa gira de segunda-feira e desde então nunca mais deixei de ir”, conta.

Mas como Rodrigo entrou para o TPM. Nada mais e nada menos do que pela indicação do Seu Akuan. “Já fazia mais de ano que ficava na assistência. Sempre vidrado na engoma, afinal, sou músico, percussionista, mas não tinha coragem nem de me aproximar”.

O “PADRINHO” AKUAN
Numa noite daquelas um dos integrantes da engoma desceu no meio da gira e foi até a assistência e falou com Rodrigo. “Vai ficar aí olhando ao invés de ir lá tocar? E eu fiquei quase paralisado. Então ele me puxou para dentro da gira e falou pro seu Akuan que eu tocava percussão e queria tocar “, lembra.

Rodrigo diz que paralisou de vez. “O Seu Akuan levantou a mão. Fez um sinal e a engoma parou de tocar. Daí ele disse. Faz batuque? Então vai lá e toca”.

BATISMO NA ENGOMA
Ele diz que foi a maior emoção da vida aquele momento. “Cara subi lá, tremendo, com medo e toquei, mas tão mal que fiquei mais envergonhado ainda. Nisso o Seu Akuan mandou os outros tocar e me acompanhar. Nunca mais deixei a engoma”, recorda.

GRATIDÃO
Rodrigo diz que agradece a Deus ao talento de poder trabalhar com música. Que adora o que faz. “Eu gosto de trabalhar no que trabalho, de poder criar. É uma vida privilegiada”.

E a Umbanda é para ele a conexão com tudo isso.

“No terreiro, antes de entrar toda segunda na gira, acendo minhas velas. E a primeira coisa que faço é agradecer pelo dom que tenho e de poder usar este dom em prol de um bem maior. Pela vibração positiva que criamos nesta casa, no TPM, sou eternamente grato por isso”.

TRILHA SONORA
Aqui vamos mostrar um pouco do trabalho do Rodrigo. Primeiro a trilha sonora para o documentário "Pelos Traços de Poty", curta-metragem sobre a vida e obra do artista Napoleon Potyguara Lazzarotto (1924-1998), um dos mais expressivos artistas curitibanos. A direção do filme é de Karla Nascimento, com direção de fotografia de Beto Carminatti.

“São três temas sugeridos por mim e magistralmente desenvolvidos e arranjado nas cordas por Fabiano Silveira, "O Tiziu", que também frequenta o TPM e faz parte da engoma”, explica.

 OUÇA AQUI AS MÚSICAS DO DOCUMENTÁRIO "PELOS TRAÇOS DE POTY"

É por isso que a música faz do Rodrigo um talento especial. Além dos muitos trabalhos no cinema e na tevê, ele tem outras ações como músico, na banda da cena eletrônica Bamboo kumbá ou no novo projeto com a banda Gangska, que percorre o mundo do ska e reggae.

CONFIRA AQUI A BAMBOO KUMBÁ

“Seria uma injustiça eu não comentar sobre dois trabalhos bem legais que fiz anos atrás, que tem a ver com espiritualidade, que são as trilhas originais pra duas séries da RPC, “Os Mistérios do Lagamar” e a "Lenda das Encantadas", dirigidas pelo grande amigo Beto Carminatti. As duas séries tratam de uma temática bastante espiritualista de certo modo, uma foi gravado na Ilha dos Valadares e a outra na Ilha do Mel, no litoral paranaense. Neste trabalho tem desde batuques à cantorias de sereias, é bem legal!"
 

VEJA A TRILHA EM MISTÉRIOS DO LAGAMAR

E AQUI A "LENDA DAS ENCANTADAS" 

CURRÍCULO
Formado em Música pela Faculdade de Artes do Paraná em 2002, músico e profissional de áudio desde 1995, atua nas áreas de sound design e produção musical.
Proprietário da Nuclear Sound Design desenvolve todo o processo de som para cinema como captação de som direto, pós-produção de som e composição de trilha sonora original.
Como músico participou de festivais como SkolRock, Chemical Music Festival e Universo Paralello.
Pesquisa e produz som e trilha sonora para audiovisual desde 2002, quando estudou com Giovanni Luisi (Fox Kids/Itália).
Ministra palestras e cursos sobre "Sound Design" desde 2005.
Fez parte da equipe premiada pela Associação Brasileira de Cinematografia como Melhor Equipe de Som de Longa-Metragem (2006) no filme "Dois Filhos de Francisco" de Breno Silveira.
 

Bandeira da Amizade