Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, terça-feira, 28 março de 2017

O ano de 2013 foi prova de fogo para o nosso terreiro.

Privados da referência viva de Pai Fernando, muitos profetizavam o começo do fim de nossa casa. Diziam que um grande líder não pode ser substituído e que seríamos como ovelhas perdidas pela falta do pastor. Pois o que aconteceu foi exatamente o contrário. Nunca estivemos tão fortes! O passamento de nosso babalaô, ao contrário de estremecer os alicerces da egrégora, tornou-a ainda mais firme, em um claro sinal de que suas bases foram firmadas para um tempo longo e frutífero.

Acompanhei esse processo de transição, apreensivo por não saber como Lucília conseguiria, em meio ao luto, ter forças para assumir a liderança e as imensas responsabilidades da função. Sabia que estava preparada e não fugiria ao desafio (conheço sua excelente mediunidade e enorme coragem) mas, assim como todos, fui gratificado pela segurança com que ela venceu e nos conduziu por essa delicada etapa. Esse terreiro foi talhado pelas marcas de importantes vitórias e assim aconteceu mais uma vez! Só quem estava junto sabe como foi difícil, mas está aí a nossa casa, coesa, segura e pronta para as futuras gerações.

E por falar em futuras gerações, sem desmerecer quem mais foi parte ativa desse processo, surge - meiga, jovem e atenta - nossa mãe-pequena Camila de Iemanjá. Você é demais, guria! Parabéns pela maturidade e desenvoltura até aqui. Também contamos muito com você, viu?

Agora é prosseguir o trabalho, o mais difícil já foi feito. 2014 confirmará novamente a importância do Terreiro Pai Maneco para a Umbanda brasileira e para a sociedade de Curitiba. Muita gente passará pelos tocos das entidades e meios de terreiro, encontrando a cura do corpo e da alma, desatando os nós do carma pessoal ou familiar, como quem encontra um oásis no deserto. Centenas de milhares de espíritos também encontrarão esse oásis, muitas vezes como último recurso de esperança, e certamente serão abençoados pela generosidade dos Orixás. Assim cresce a Umbanda, e sua luz transcende o infinito.

É muita responsabilidade a nossa, mas esse é o caminho do médium umbandista. Compromissados e comprometidos com a Umbanda e com o Terreiro que servimos, vamos para mais um ano de trabalhos. Os espíritos, chefiados por Sr Sete Ponteiras do Mar, certamente estão e estarão prontos. Cabe a nós fazer por merecer a roupa branca. A receita já é conhecida: pés no chão e coração na Aruanda!

Saravá a todos!

Pai Léo.