Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, domingo, 20 agosto de 2017

Lavação das Escadarias da Igreja do Rosário dos Pretos de São Benedito

O ritual de lavação das escadarias da Igreja do Rosário dos Pretos de São Benedito reuniu no último domingo, 18/11, na própria Igreja do Rosário, no Largo da Ordem, grande número de irmãos de fé de várias religiões: o candomblé, de matriz africana, a umbanda, representantes da Igreja Messiânica, dos Hare Krishna e da própria Igreja Católica.

A Lavação foi precedida pelo culto interreligioso e a saudação inicial feita pelo padre responsável pela Igreja, no sentido de mostrar que todos temos um Deus e somos guiados pela fé e pelo amor, sem distinção de cor e credo.

O Zelador Cultural Candiero, do Centro Cultural Humaitá, fez um discurso pela unidade, pela paz, pelo amor, pelo respeito. E, cantando, confirmou o que nós, da Umbanda, sempre soubemos: as religiões são unidas também pelo canto.

A cerimônia seguiu com as palavras do sacerdote Dorival Simões, presidente do Conselho Mediúnico do Brasil - CEBRAS e da Federação Paranaense de Umbanda e Cultos Brasileiros. “Iniciaremos nosso ritual fazendo uma homenagem a um grande homem que nos deixou neste ano e que revolucionou a Umbanda, que deixa um legado para nossa religião, para seus seguidores em seu terreiro e fora dele. Mas tenho certeza que nosso irmão Fernando Macedo Guimarães está presente neste ato e estará sempre nos auxiliando pela evolução de nossa religião. Peço que em sua homenagem cantemos o Hino da Umbanda.” A emoção tomou conta da igreja e de todos os presentes.

 

Depois de todas as mensagens transmitidas por representantes de diversos segmentos religiosos e filosóficos, deu-se a saída da Igreja com todas as mulheres carregando, em cortejo, a quartinha com banho de cheiro e flores. As senhoras, as anciãs, aquelas que representam, por suas idades e experiência, a sabedoria, foram as primeiras a lavar as escadarias

.  

O atabaque e os cânticos fizeram parte da cerimônia que seguiu em cortejo pelas ruas do centro de Curitiba até o Pelourinho de Curitiba, passando pelas sagradas Gameleiras Brancas (Iroco/Kitembo) da Praça Tiradentes.

  

A primeira Igreja do Rosário, em Curitiba, foi a Igreja dos Pretos, construída por e para os escravos. Inaugurada em 1737, em estilo colonial, foi demolida em 1931, como a maioria das Igrejas dos Rosário do Brasil no mesmo período. A atual igreja foi reinaugurada em 1946, em estilo barroco.

Em 2012, pelo quarto ano consecutivo, o Centro Cultural Humaitá – Centro de Estudo e Pesquisa da Arte e Cultura Afrobrasileira organizou em Curitiba uma das mais importantes festas do Brasil: a Lavagem das Escadarias da Igreja do Rosário dos Pretos de São Benedito. Ano a ano o movimento toma corpo e força repleto de fé e esperança por um planeta melhor.

Como bem definiu o Zelador Candiero, “aquilo que ligarmos na Terra, ligaremos no céu.” Sarava! Axé!


Texto: Rodrigo Fornos
Fotos: Cauã Sobieray e Camilla Vitachi

Bandeira da Amizade