Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 28 abril de 2017

Os 7 Orixás Cósmicos da Umbanda

Para entendermos os Orixás, temos que imaginar que todo o cosmo influencia o planeta Terra. Negar a influência dos astros em nossas vidas deitaria por terra a força que as fases da Lua exercem em todos os setores da Natureza, inclusive não haveria mais os lunáticos, aquelas pessoas que mudam de comportamento conforme a pressão da Lua. Vamos dividir esse Infinito em sete partes, e dar a cada parte um nome: Oxalá, Ogum, Oxossi, Xangô, Iemanjá, Oxum e Iansã.

Ogum é a vibração que atua no ferro, Oxossi nas matas e animais, Xangô nas pedras, Iemanjá no mar, Oxum nas cachoeiras e rios e Iansã no vento, chuvas e tempestades. Oxalá é considerado o Orixá Maior porque ele atua em todos os elementos através dos outros.

Essas forças cósmicas são os Orixás, e pelo sincretismo com a religião católica eles são representados na Umbanda por Jesus Cristo (Oxalá), São Jorge (Ogum), São Sebastião (Oxossi), São Jerônimo (Xangô), Nossa Senhora (Iemanjá), N.S. da Conceição (Oxum) e Santa Bárbara (Iansã). Essas são as linhas que cultuamos no Terreiro do Pai Maneco, mas outros terreiros fazem de forma diferente. O sr. Zélio de Moraes iniciou a Umbanda cultuando as sete linhas dessa forma: Oxalá, Ogum, Oxossi, Xangô, Iemanjá, Iansã e Exu. O sr. W.W. da Mata e Silva, uma figura de real importância na Umbanda, autor de várias obras, cultuava: Oxalá, Ogum, Iemanjá, Oxossi, Xangô, Yuri (linha do Oriente) e Yorima (linha dos pretos-velhos).

Seus seguidores, inclusive o sr. Rivas Neto, herdeiro da coroa do grande Mata e Silva, continuam nessa linha, que também é seguida na Tenda Espí rita São Sebastião, onde iniciei na Umbanda com o pai-de-santo Edmundo Rodrigues Ferro. Atualmente, um autor que tem merecido destaque é o sr. Rubens Saraceni, que cultua os sete Orixás da mesma forma que o fundador da Umbanda, sr. Zélio de Moraes. Por ser um tema de grande importância dentro da religião e cultuados de forma diferente por homens sérios e inteligentes, dá para se notar que a Umbanda ainda vai ter que se ajustar ao longo dos anos. Vale dizer que de forma alguma podemos dizer quem está certo ou errado, se todos atingem seus objetivos dentro da religião.

Por obrigação devo justificar a minha opção: acho que o número sete fez da Umbanda o seu limitador, e como tudo na Umbanda está firmado com esse número, não vou no momento contrariá-lo, para limitar os sete orixás cósmicos dentro do nosso culto. Acho que ele é um limitador, mas que não influi nos resultados da magia umbandista.

Perguntas sobre os sete Orixás Cósmicos da Umbanda

Pergunta: Pai de cabeça sempre é Caboclo. Então como existe filho de Omulu?
Resposta: Não cultuo Omulum como pai-de-cabeça. Essas distorções o tempo vai ordenar.

Pergunta: As Crianças, os Pretos-Velhos e os Caboclos têm pai-de-cabeça?
Resposta: O Preto-Velho quando era vivo tinha o seu Orixá como nós temos o nosso. Hoje como espírito um Preto-velho carrega seu Orixá, como o Pai Maneco que é filho de Iemanjá, mas trabalha na linha de Preto-velho e não na de Iemanjá.

Pergunta: Os Orixás do Candomblé são os mesmos que os da Umbanda?
Resposta: Só sete, pois o Candomblé cultua um número bem maior de orixás. Na Umbanda não tem sacrifício de animal, mas no Candomblé tem. Não sou contra o Candomblé, mas não posso permitir que tragam para a Umbanda algo que não é dela. O resultado final é o mesmo, mas o culto é diferente. Não gosto de entrega de carne, pois você está entregando uma vida. Sempre conto a história do Guru e do Pombo, onde fala que o preço de uma vida é outra vida.

Pergunta: Qual é a relação dos Orixás com o Kardecismo?
Resposta: No Kardecismo não se cultua Orixá, só o espírito. Eles não cultuam a vibração cósmica. Mas existem espíritos que trabalham tanto no Kardecismo como na Umbanda.
* Comentário do Pai Beco de Oxóssi: A minha visão de distinção entre a Umbanda e o Kardecismo é que na Umbanda há a manipulação das forças da natureza, enquanto no Kardecismo há a manipulação do ectoplasma, precisa do médium como doador de ectoplasma. O Candomblé tem diversos Orixás, pois as energias da natureza são muitas, mas a Umbanda determinou sete.

Pergunta: Quando foi introduzida a Quimbanda na Umbanda?
Resposta da Mãe Lucilia de Iemanjá: Já no início de fundação da Umbanda, tanto que na Tenda Espírita N.S. da Piedade, do Sr. Zélio de Moraes, eles cultuam os mesmos orixás que no nosso terreiro, diferenciando apenas que ao invés de Oxum existe a linha do Exu.

Bandeira da Amizade