Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sexta-feira, 18 agosto de 2017

06 - Elementos do Terreiro

Mas e o Altar, quer dizer... Congar?

É Congá filha, também é chamado Jacutá. O Congá é o lugar onde estão todas as imagens. Os Orixás, os Caboclos, os Preto-Velhos...

Mas pra que ele serve?
Ele é o lugar que recebe a luz, a energia vinda de Deus. Funciona como um potente rádio, recebendo as ondas de energia de Deus e transmitindo-as a todos aqui presentes.

Ãhnnnnn...
Você está vendo ali do lado os tambores? São chamados atabaques, e cada um deles tem um nome. O menor é chamado “Lé”, o médio é chamado “Rumpi” e o maior chama-se “Rum”.

A esse conjunto se dá o nome de Engoma, onde ficam os Ogans, que são quem tocam esses instrumentos e também quem canta os pontos, a Curimba. Podem ser usados vários outros instrumentos, que juntos com os atabaques produzem uma música maravilhosa!

A Umbanda é luz, som e movimento, esses três elementos unidos através da Corrente, da Engoma e da Curimba, ajudam a aumentar a ligação com o lado espiritual, produzindo um momento mágico, onde todos estão na mesma vibração, na mesma luz, cantando o mesmo amor e vivendo a mesma paz.

E aqui atrás do Congá? Pra que serve esse quartinho?
Aqui é o Roncó dos Exus, o lugar onde ficam suas imagens. Sempre saudamos os Exus cruzando as mãos e batendo os pulsos. Sua saudação é: “Laroiê Exu, Exu é Mo Jubá!”, quer dizer: “Salve Exu, a você meu respeito!”

Que legal, É tudo muito organizado né pai?
É sim filha. A Umbanda é muito organizada. Tem um ponto de defumação que diz:

A Umbanda tem fundamento, é preciso preparar.

Bandeira da Amizade