Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, sábado, 24 junho de 2017

Mitos e Verdades

por Leonardo Guimarães

Se eu não trabalhar na Umbanda minha vida vai para trás?

Mito. A prática da Umbanda pode ser importante, mas o seu objetivo principal é, essencialmente, o desenvolvimento espiritual e moral de cada um, o que pode ser alcançado por outros tantos meios. Contudo, pessoas que possuem mediunidade muito aflorada podem se ressentir caso deixem de desenvolvê-la, porque esse dom quando desregulado pode gerar desconfortos. Mas, ajustado isso, seja através da Umbanda ou de
qualquer outro caminho adequado, o desconforto desaparece por completo. Há pessoas que dizem que a vida não iria para frente porque os espíritos não deixariam isso acontecer até que a pessoa se prontifique a servi-los através da mediunidade. Esta é uma afirmativa totalmente falsa. Sabemos que este expediente costuma ser usado por alguns dirigentes de terreiro com a finalidade de coagir médiuns a fazer parte de suas giras. São pessoas, evidentemente, que não merecem credibilidade. Porém, se é certo que os espíritos de Umbanda não exigem que a pessoa seja praticante, por outro lado ficam muito felizes quando isso acontece e tratam de servir o umbandista assim como são servidos por ele.

Exu faz o mal?

De jeito nenhum, mil vezes mito! Os Exus fazem parte da Quimbanda, que é a Umbanda em sua outra polaridade. Esta polaridade, Pai Maneco ensina, é como os fios da lâmpada, positivo e negativo, sem os quais a luz não se faz. Assim, a Quimbanda serve aos propósitos da Umbanda com extrema leadade e os Exus são os seus representantes. Grandes policiais do plano astral, são austeros defensores da lei divina, a qual se empenham em proteger sem medir esforços. Esse mito decorre, e isso infelizmente é verdade, de espíritos baixos que ainda encontram médiuns dispostos a servi-los, e que usam o nome dos Exus como falsa identidade. Não passam de impostores, que, mais dia, menos dia, terão seus destinos cruzados com os dos verdadeiros Exus e assim, então, nunca mais ousarão usar o nome destes em vão.

Não pode a mulher incorporar menstruada?

Também é mito. A menstruação, certamente, é menos incômodo para o guia espiritual do que um pedaço de carne a apodrecer no estômago do médium ou um eventual desequilíbrio emocional que venha a baixar a vibração pessoal deste. O sangue menstrual pode gerar desconforto somente na médium, o que pode atrapalhar a conexão mediúnica, mas é só. Portanto, assim como a médium pode incorporar mesmo estando "naqueles dias", pode conversar com seu pai de santo e deixar de fazê-lo caso ache melhor.

Os acessórios (como perfumes, incensos, chapéus, laços etc), significam maior eficiência no trabalho?

Mais um mito. Esses elementos ajudam, mas não garantem maior eficiência não. O que garante a eficiência é tão somente o adequado preparo do médium. Os espíritos gostam de usar esses elementos porque são elos de referência material que facilitam o trabalho e despertam referências concretas no psiquismo de nós encarnados, mas não prescindem disso para alcançar a eficiência do que fazem.

Editorias: Mitos e Verdades.

Bandeira da Amizade